Familiares de homem atropelado em acidente na Rodoviária: “Está bem”

Ele estava sentado quando viu o carro vindo em alta velocidade em sua direção, tentou fugir, mas não deu tempo

atualizado 06/07/2022 11:18

Hugo Barreto/Metrópoles

Familiares de uma das vítimas e testemunhas classificam o acidente que ocorreu na Rodoviária do Plano Piloto, na manhã desta quarta-feira (6/6), como assustador. Um carro colidiu contra uma parada de ônibus na área superior da plataforma do local. Célio dos Santos Alves, 39 anos, é uma das vítimas da colisão. Ele estava sentado quando viu o carro vindo em alta velocidade em sua direção, tentou fugir, mas ainda assim foi atingido. Após a colisão, desmaiou.

Ao acordar, ele viu outras pessoas feridas e o pé decepado da mulher que não sobreviveu ao episódio.

Vídeo: veja momento em que carro invade parada de ônibus na Rodoviária

Segundo familiares, Célio voltava para casa, na Fercal, antes do acidente. Junto com as outras vítimas, ele foi levado para o Hospital de Base do Distrito Federal. Aparentemente, o homem está bem, consciente, com dores em uma perna, em uma mão e abdômen. Um poste teria caído em cima dele mas, mesmo assim, ele conversou com a família no hospital.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

 

O analista financeiro Guilherme Fernandes Coelho, de 36 anos, testemunhou o acidente. Minutos antes do colisão, ele tinha descido na Rodoviária. Iria embarcar no transporte da empresa para o trabalho no SAAN. Mas foi surpreendido pela imagem do carro desgovernado.

“Ele saiu da pista que passa entre a Rodoviária e o estacionamento lateral. Em alta velocidade, foi fazer a curva e bateu. Parecia que tinha perdido o controle”, contou.

“Segundo o bombeiro que estava no local e passou uma informação, ele teve alguma crise, que eu não sei qual foi. E aí ele se desgovernou e bateu em cheio na parada de ônibus. Foi o prazo só da gente ajudar as pessoas que tinham sido atingidas”, relatou.

Veja onde ocorreu o acidente:

De acordo com o analista, a cena da parada após o acidente foi muito forte. “Ver a senhora que caiu na parte de baixo… A perna dela decepada. Quando você vê aquilo é assustador. A gente não esperava. A minha reação foi correr para poder tentar ajudar o máximo de pessoas possíveis, porque tinha várias atingidas. A cena era assustadora”, relembrou.

Guilherme ajudou no socorro do bebê, enquanto a mãe da criança estava presa no carro. “E a bebezinha dela estava no chão chorando bastante. A moça que pegou a bebezinha também estava na parada, e quase foi acertada pelo veículo. Mas, em seguida, começou a passar mal e revezei com ela para pegar a criança no colo”, contou.

O acidente

Imagens de câmeras de segurança próximas à Rodoviária do Plano Piloto, às quais o Metrópoles teve acesso, filmaram o momento em que o carro atingiu a parada de ônibus na plataforma superior, na manhã desta quarta-feira (6/7). Gisele Boaventura Silva, 54 anos, que estava sentada no ponto de ônibus, morreu ao ser arremessada para a parte de baixo, na Via N1, a cerca de 2km do Congresso Nacional. Ela ainda teve as pernas amputadas.

Veja onde ocorreu o acidente:

Além dela, outras quatro pessoas que estavam em uma parada de ônibus foram atropeladas por um carro. Entre as vítimas estão uma criança de colo e quatro adultos. Uma mulher está internada em estado grave após ter sido prensada pelo carro — seria a mãe do bebê. Os outros dois são homens e estavam conscientes, assim como a criança.

Informações preliminares apontam que o motorista teria passado mal e chegou até a convulsionar antes do acidente. Ele também foi transportado para o hospital com um corte na testa. A polícia fez o teste do bafômetro, que deu negativo. No banco do carona, seguia a esposa do motorista.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre o Distrito Federal por meio do WhatsApp do Metrópoles-DF: (61) 9119-8884.

Mais lidas
Últimas notícias