Família procura morador do DF desaparecido há um mês em Pirenópolis

Segundo o filho, Evaldo Borges sofre de depressão profunda e decidiu passar um tempo na casa da família na cidade goiana, mas não voltou

Material cedido ao Metrópoles

atualizado 07/03/2019 17:35

Há um mês, a família de Evaldo Borges vive dias de angústia desde que o funcionário aposentado do Banco do Brasil desapareceu na casa de campo da família, em Pirenópolis, município goiano distante 145 km do DF. Morador da capital federal, o homem de 57 anos sofre com quadro de depressão profunda, segundo o filho Guilherme Borges.

De acordo com ele, em decorrência da depressão, o pai decidiu fazer uma viagem em fevereiro deste ano para Pirenópolis. Ele saiu de casa, no município goiano, vestindo bermuda, chinelos e camiseta verde polo. “Decidiu ir para lá, pois queria espairecer. No dia 6 de fevereiro, fez uma caminhada pela cidade e não voltou mais”, conta o filho.

Após registrarem o desaparecimento de Evaldo, as denúncias e informações sobre o paradeiro dele começaram a aparecer, mas não foram confirmadas. “Fomos em todos os lugares que nos falaram. Teve gente que disse ter certeza que o viu em um leito de rio nas proximidades, mas estivemos no local, rodamos tudo, e não o encontramos”.

Assim como Guilherme, os familiares estão abalados e pedem ajuda para encontrar Evaldo. “Ele é muito querido dentro da família”, disse o filho.

Quem tiver maiores informações sobre o paradeiro de Evaldo pode ligar para os telefones: (61) 9 8181-4082; (61) 9 82196354; (61) 9 9536-1881 e (62) 9.9355-0840.

Divulgação

Últimas notícias