*
 

Enquanto mantém expectativa de liberação do corpo de Ana Íris Mendes dos Santos, 12 anos, para esta sexta-feira (13/10), a família da menina luta para enterrá-la. Os parentes da garota, assassinada por um primo em 10 de setembro, arrecadaram apenas R$ 2 mil dos R$ 5 mil necessários para o sepultamento. O corpo da menina está no Instituto Médico Legal (IML) desde 26 de setembro, quando foi encontrado em Samambaia.

Tia de Ana Íris, Cleunice dos Santos confirmou ao Metrópoles que, segundo informações da Polícia Civil à família, há a possibilidade de que os restos mortais sejam finalmente entregues aos familiares na sexta. Os parentes aguardam a liberação para finalizar os detalhes do velório.

O crime
Ana Íris foi estrangulada em 10 de setembro por um jovem de 16 anos, primo da vítima. Ele foi apreendido no dia em que o corpo da menina foi descoberto, depois que parentes suspeitaram de seu envolvimento no crime. À polícia, o rapaz admitiu ter violentado a garota antes de matá-la.

O jovem permanece apreendido na Unidade de Internação Provisória de São Sebastião (UIPSS) e, nos próximos dias, deve passar por uma audiência de apresentação.

Durante a oitiva, o assassino confesso será ouvido pelo juiz na presença da Defensoria Pública e do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). O magistrado então decidirá se o adolescente deve permanecer internado ou se pode ser liberado.

Caso a internação seja mantida, será realizada uma nova audiência com o depoimento de testemunhas e argumentação dos defensores e promotores. Após as alegações finais, o juiz determinará a sentença, que tem de ser proferida até 45 dias após a apreensão do jovem. Caso seja considerado culpado, o rapaz pode ficar internado de um a três anos.

Ajuda
Interessados em contribuir financeiramente podem fazer transferência por meio de conta bancária:

Caixa Econômica Federal
Agência: 4167
Conta poupança: 00066222-6
Operação: 013

Titular: Maria das Graças Santos
CPF: 084.606.324-74

 

 

COMENTE

samambaiaIMLenterrocorpoAna Íris Mendes dos Santos
comunicar erro à redação