“Falaram que todos haviam morrido”, diz irmão de jovem que sobreviveu a acidente com 5 mortes na BR-040

PRF informou no dia do acidente que as 6 pessoas que estavam no carro haviam morrido. Irmão de Guilherme Teixeira conta que ele está na UTI

atualizado 14/09/2021 13:02

Guilherme Diogo TeixeiraArquivo pessoal

Uma das vítimas do grave acidente na BR-040 ocorrido na última quinta-feira (9/9) sobreviveu à colisão. Na data, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou à imprensa que seis pessoas estavam no carro e que todas haviam falecido. Guilherme Diogo Teixeira (foto em destaque), de 26 anos, teria sido socorrido com vida, mas morrido no hospital. Porém, desde o acidente, ele está na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital de Base do Distrito Federal, segundo informou o irmão dele ao Metrópoles.

Guilherme era passageiro no Citröen C4 Pallas, que colidiu contra um caminhão, no km 25 da via, sentido Cristalina (GO), por volta das 21h30 daquele dia. O irmão dele, que pediu para não ser identificado, contou que a confusão com as informações também chegou à família. “Tinham falado que todos haviam morrido e só depois a gente descobriu que ele estava no Hospital de Base. O acidente foi à noite e somente no dia seguinte, por volta do meio-dia, que a gente conseguiu localizá-lo, na área de trauma”, narra o irmão.

“Nós saímos ligando nos hospitais, perguntando se chegou uma pessoa assim […] porque os bombeiros não sabiam informar. Como o acidente foi no Goiás, falaram primeiro que foi a óbito, que estava no IML. Depois, uns falaram que tinha sido socorrido com vida, que estava em Goiânia; outros falaram que foi para Anápolis… Então, a gente saiu ligando e indo nos hospitais até que chegamos no Hospital de Base e conseguimos identificá-lo”, conta.

“Foi um pesadelo, porque imagina o acidente ocorrer num dia e a gente só conseguir notícia do paradeiro dele no outro dia. Até então, a gente não conseguia nem saber se ele realmente estava dentro do carro, porque não tinham nome, não tinham nada”, completa ele.

De acordo com o familiar de Guilherme, o jovem trabalha com o pai em uma loja de revenda de carros em Santa Maria. Até a manhã desta terça-feira (14/9), ele estava sedado no hospital. “O Guilherme ainda está em coma induzido por diversas fraturas no corpo, vários hematomas. Os médicos decidiram que ele iria permanecer sedado”, diz.

Apesar disso, a família está confiante com a recuperação do rapaz. “Ele está se recuperando. Os médicos dizem que a chance de recuperação dele é grande. Estamos muito confiantes’, finaliza o irmão.

Acidente

O acidente na BR-040 ocorreu na última quinta-feira (9/9) e deixou cinco mortos. A irmã de Karen Layane de Sousa e Silva, de 21 anos, que morreu no acidente, disse ao Metrópoles que a jovem voltava com os amigos de uma fazenda próxima de Luziânia quando ocorreu a colisão.

“Eles saíram de Santa Maria por volta de 13h30 e foram para uma fazenda depois de Luziânia – se não me engano, em Cristalina”, conta a mulher, que também pediu para não ser identificada. Ela diz que estavam no veículo a irmã e outras cinco pessoas, identificadas como: Thalles Diego, Maria Luiza, Guilherme Diogo, Weverton Dias e Viviane.

De acordo com a irmã da jovem, Karen morava em Santa Maria e trabalhava em uma panificadora na região. “Estamos arrasados, ainda sem acreditar”, lamenta.

Ela trabalhava com a adolescente Maria Luiza Macedo Sena, 16 anos, que era jovem aprendiz no estabelecimento. O tio de Maria Luiza, Cleiton de Souza, classificou o acidente como uma “desgraça”.

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) ainda aguarda a conclusão de laudos para confirmar as identidades das vítimas e quem dirigia o veículo.

0

 

Mais lidas
Últimas notícias