“Está deformado”, lamenta irmã de policial aposentado atropelado no DF

A recuperação de Givelson Carlos Batista, 54 anos, deve ser lenta. Ele foi submetido a uma cirurgia no rosto na manhã desta segunda-feira

atualizado 09/11/2020 14:00

Givelson Carlos Batista da CunhaMaterial cedido ao Metrópoles

O agente aposentado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDFGivelson Carlos Batista da Cunha, 54 anos, atropelado na manhã de domingo (8/11), por um motorista que fugiu do local para não ser autuado em flagrante, passou por uma cirurgia no rosto na manhã desta segunda-feira (9/11).

Amigos e familiares ouvidos pelo Metrópoles disseram que o procedimento durou mais de três horas. Agora, ele segue em recuperação, sem previsão de alta.

De acordo com informações da família, a vítima chegou ao hospital inconsciente. Ele engoliu muito sangue e sofreu fratura no crânio.

Em um áudio enviado pela irmã da vítima aos colegas de profissão do policial aposentado, ela diz que o estado dele é considerado gravíssimo. “Eu fiquei tão abalada. Está tão deformado. Os dentes todos quebrados. Muito triste”, comentou.

Com o impacto do atropelamento, os dentes de Givelson quebraram, e o rosto está desconfigurado e muito inchado. O nariz também quebrou. Ainda segundo os parentes, os médicos responsáveis pelo atendimento disseram que ele precisará passar por várias cirurgias até a completa recuperação.

Segundo informações repassadas pelo Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF), que acompanha o caso, Givelson teve o maxilar quebrado.

O policial estava em uma bicicleta quando foi atingido por um carro, na DF-205, após a Fercal, em Sobradinho 2. Cunha foi atendido às 9h12 e transportado para o Hospital de Base do DF (HBDF).

0

De acordo com o Corpo de Bombeiros, havia suspeita de trauma cranioencefálico, além de fraturas no crânio, no braço esquerdo e na costela esquerda. O militar também apresentava escoriações pelo corpo.

Fuga

O policial foi atropelado por um Fiat Uno preto, conduzido por Renato Ferreira da Silva, que não tem habilitação e saiu ileso. A Polícia Militar do DF foi acionada e preservou o local, segundo detalhou o CBMDF.

Após ser informado pela PM de que precisava ser conduzido à delegacia, o motorista fugiu para o mato e não foi mais visto.

Últimas notícias