Escola cívico-militar: pais querem ser ouvidos antes de abertura

Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino do DF defende adoção de protocolos para garantir a segurança da comunidade escolar

atualizado 21/04/2020 12:30

Após encontro entre o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB), nessa segunda-feira (20/04), no Palácio do Planalto, ambos manisfestaram o interesse em autorizar a volta das aulas nas escolas cívico-militares no Distrito Federal na próxima segunda-feira (27/04). A Associação de Pais e Alunos das Instituições de ensino da capital (Aspa-DF) defende que a medida venha precedida de planejamento operacional.

Em nota enviada na manhã desta terça-feira (21/04), a instituição manifesta apoio aos pais e diz que, no caso das escolas cívico-militares, “torna-se essencial a apresentação, para a comunidade escolar, de protocolo específico de conduta para cada unidade escolar, com a necessária alteração do plano operacional das escolas”. “Esperamos que a comunidade escolar seja ouvida”, acrescentou.

O documento ainda defende que sejam adotados os seguintes procedimentos antes da abertura das escolas. Como:

• Testagem de exames para a Covid-19 e acompanhamento de alunos, professores e funcionários, além de seus respectivos familiares, de forma rotineira, já que eles se deslocarão todos os dias e estarão expostos ao vírus;
• Previsão de vagas hospitalares, se assim for necessário, no caso de contágio pela Covid-19;
• Distanciamento de carteiras em áreas comuns, como nos intervalos quando toda a escola se reúne em pátios;
• O manejo adequado junto aos proprietários de transporte escolar, que leva os alunos;
• Redução do número de alunos por sala de aula;
• Cuidados com os alunos e colaboradores que apresentem doenças crônicas que são agravantes para a doença ;
• Bem como considere um capítulo específico de ações preventivas e profiláticas para se evitar o contágio pelo coronavírus.

Veja o documento na íntegra:

Nota Escola Civico Militar GDF by Metropoles on Scribd

Ibaneis Rocha disse à Coluna Grande Angular nessa segunda-feira que, durante a conversa com Bolsonaro, o presidente manifestou interesse em autorizar a volta das aulas nas escolas militares do Brasil. Ibaneis se dispôs a analisar a possibilidade de reabrir, também, os colégios cívico-militares no Distrito Federal, antes dos demais estabelecimentos escolares.

De acordo com o governador, o DF tem atualmente 11 escolas com gestão compartilhada, além do colégio da Polícia Militar e o do Corpo de Bombeiros do DF. Ao todo, seriam 25 mil alunos.

Ibaneis Rocha informou que vai se reunir com sua equipe para definir um plano de ação para que o retorno desses estudantes se dê de forma controlada e segura.

Últimas notícias