Em 5 horas, família de Khalleo consegue doação e faz sepultamento do bebê

O pequeno faleceu após uma cirurgia no coração. Nesta segunda (23/11), a família arrecadou os R$ 1,4 mil que faltava e realizou o enterro

atualizado 23/11/2020 16:12

Khalleo SenaArquivo pessoal

Em apenas 5 horas, a família do bebê Khalleo Lucas Sena Lopes conseguiu a doação dos R$ 1,4 mil que faltava para o custeio do enterro da criança. O menino não resistiu ao pós-operatório da cirurgia de coarctação da aorta e morreu no início da tarde de sábado (21/11), no dia em que completou 1 mês e 4 dias.

De acordo com Raylane Conceição Lopes de Oliveira, 27, tia do bebê, assim que a família recebeu o dinheiro, já realizou o sepultamento no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. “Acabamos de nos despedir do nosso anjinho”, disse ao Metrópoles na tarde desta segunda-feira (23/11).

“Foram várias doações. Ainda deu para comprar duas coroas e várias rosas. Eu serei eternamente grata [pela ajuda de todos que contribuíram]”, completou.

Khalleo esperou durante quase um mês por uma vaga no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF). Ele nasceu com cardiopatia congênita grave: o coração se desenvolveu do lado direito do peito.

Para a tia, o bebê foi vítima da negligência do governo. “O caso dele era muito grave mesmo. Era para ele ser operado no momento em que nasceu, quando viram que ele tinha o coração do lado direito, mas esperaram demais. Foi uma negligência do Estado”, considera.

0
Secretaria de Saúde lamenta morte

Após a morte de Khalleo, a Secretaria de Saúde do DF manifestou pesar e solidariedade à família do menino. Em nota, a pasta informou que, há alguns meses, tem se empenhado em buscar solução para as dificuldades enfrentadas pelo Instituto de Cardiologia do DF.

Na última semana, a secretaria repassou quase R$ 4 milhões para o ICDF. A pasta ressaltou ainda que vai agilizar o pagamento da próxima fatura, referente aos serviços prestados no mês de outubro, e que aceitou fornecer insumos básicos para ajudar a viabilizar as cirurgias cardíacas.

O material fornecido terá o valor abatido em pagamentos futuros. Em contrapartida, ficou acertado que o instituto vai atuar para cumprir as metas pactuadas para o mês de novembro e de dezembro.

Últimas notícias