Vídeo. PCDF utiliza drones para evitar boca de urna no DF

Agentes da 16ª Delegacia de Polícia têm dois equipamentos para coibir práticas em Planaltina e garantir bom andamento das eleições

atualizado 28/10/2018 16:41

Dois drones – um Phantom 3 e um Phantom 4 – são grandes aliados da Polícia Civil para coibir práticas irregulares nestas eleições, na região coberta pela ação da 16ª Delegacia de Polícia, em Planaltina.

Os equipamentos são operados por policiais da DP, principalmente pelo delegado-adjunto Luiz Gustavo Neiva Ferreira.

“Tínhamos algumas informações a respeito de prováveis aglomerações de pessoas em algumas escolas, o que é proibido. Queremos coibir a boca de urna e a propaganda irregular”, explicou o delegado.

0

De acordo com ele, também houve denúncias de adesivos nas portas e portões das casas e das escolas. “Isso é proibido, mas os adesivos estão liberados em carros em movimento, por exemplo”, diz Luiz Gustavo.

“A gente faz o monitoramento com os drones para analisar as denúncias e avisar as equipes em terra, para que elas tomem as devidas providências. Se necessário, a gente pode deslocar uma equipe para atender determinada ocorrência”, contou o policial.

Veja vídeo:

Altura
Os drones são capazes de atingir uma altura de até 500 metros, mas eles têm sobrevoado a região em uma altura até 120 metros, para respeitar a legislação da Anac. Novos sobrevoos serão feitos até o final do período de votação, nas quatro escolas da área atendia pela 16ª Delegacia de Polícia.

“O objetivo é evitar tais ocorrências e dar credibilidade maior para essas eleições que foram  tão contestadas”, definiu.

 

Últimas notícias