Educação do DF inicia processo para retomada de aulas na televisão

A pasta quer aumentar as possibilidades de os 460 mil estudantes da rede pública de ensino terem acesso ao conteúdo

atualizado 14/08/2020 19:04

teleaulas DFAndré Borges/Esp. para o Metrópoles

A Secretaria Educação quer retomar as aulas da educação básica em redes de TV aberta. Logo no início da pandemia do novo coronavírus, quando houve a decisão de manter o ensino a distância no DF, o primeiro modelo adotado foi de transmitir pela TV Justiça, Rede União e Rede Gênesis o conteúdo para os estudantes. Essa modalidade foi cessada com a conclusão da plataforma on-line de ensino.

No entanto, ainda com o chamamento público aberto para a disponibilização de internet aos 460 mil estudantes da rede, a pasta decidiu ampliar as possibilidades de acesso ao conteúdo de cada série escolar. O GDF está empenhado em garantir que o conteúdo pedagógico chegue a todos os estudantes da rede pública.

“É um momento desafiador, complexo, causado por uma pandemia inesperada, que exige uma série de adaptações. O órgão está fazendo tudo para que sejam minimizados os impactos disso no ano letivo”, informou a pasta por meio de nota.

De acordo com a secretaria, as teleaulas nunca foram descartadas. “Foi priorizado o funcionamento do aplicativo Escola em Casa DF e o acesso à plataforma Google Sala de Aula. Agora, a Secretaria está trabalhando nos preparativos para o processo de contratação das teleaulas”, ressaltou a secretaria.

O modelo a ser adotado ou as emissoras que exibirão as aulas ainda não foi divulgado, somente a intenção do retorno.

Adiamento

Nesta sexta-feira (14/8), o retorno presencial dos professores da rede pública de ensino do Distrito Federal foi adiado. O início do período de apresentação, ambientação e formação dos servidores estava previsto para a próxima segunda-feira (17/8). Entretanto, uma avaliação da Secretaria de Saúde fez com que a Educação prorrogasse a data.

Em nota, a Secretaria de Educação explica que a medida veio “prezando a segurança de toda a comunidade escolar”, para que os servidores da área fossem testados para o novo coronavírus.

“A Secretária de Saúde, área responsável pela testagem dos profissionais da educação, avaliou que é mais eficiente e adequado realizar esse processo na segunda quinzena do mês de agosto, data mais próxima do início das aulas presenciais. Por isso, a etapa acima também foi adiada. A testagem de todos os profissionais de ensino está garantida”, diz o comunicado.

 

Últimas notícias