*
 

Já dura mais de 24 horas a ocupação de professores e orientadores educacionais na sede da Secretaria de Educação, na Asa Norte, pelo pagamento de pecúnias aos aposentados. Os manifestantes chegaram ao prédio às 9h dessa quarta-feira (28/2) e, por volta das 11h25 desta quinta (1º/3), ainda permaneciam no local.

Segundo Rosilene Corrêa, diretora do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF), a Secretaria de Educação havia marcado uma reunião para as 11h com o objetivo de negociar com a categoria, mas sob a condição de que os professores e orientadores desocupassem o prédio. Como não houve acordo, o encontro foi anulado.

Portanto, a ocupação continua por prazo indeterminado. Com assembleia marcada para 8 de março, o Sinpro não descarta uma paralisação geral. “Mais de 2.700 educadores aposentados aguardam o governador [Rodrigo Rollemberg] cumprir a lei e pague o devido”, cobra o sindicato.

Em 2018, a previsão é que mais 1.400 educadores passem para a inatividade. “A insegurança quanto ao recebimento da pecúnia da licença-prêmio é generalizada”, garante o sindicato.

Segundo Rosilene Corrêa, o ritmo de pagamento está lento e, com isso, o governador deve terminar o mandato, no fim de 2018, devendo a 50% dos professores e orientadores que se aposentaram a partir de 2016.

Em junho do ano passado, o GDF chegou a se reunir com representantes do Sinpro para definir o cronograma de pagamento dos valores das licenças-prêmio não usadas de todos os servidores públicos que se aposentaram em 2016. Mas avisou, na época, que o repasse dependeria da disponibilidade financeira.

Acionada, a assessoria da Secretaria de Educação ainda não se pronunciou nesta quinta (1º).