Em meio ao entra e sai de consumidores típico do período, a atendente Keyse Lopes, de 22 anos, deixou um dos principais shoppings do centro de Brasília neste sábado (22/12) sem saber ao certo quanto gastou com presentes de Natal – mas com a certeza de que o total da fatura foi maior do que em 2017. “Nem quero saber. Vou deixar para fazer as contas bem depois. Talvez deixe só para o próximo ano”, brincou. Keyse e o namorado carregavam juntos sete sacolas de presentes.

“Vim comprar um presente pra minha sogra, que faz aniversário amanhã (23). Mas vai ser um presente só, de aniversário e de Natal. Meu pai pediu para comprar um presente para minha avó. Comprei chocolates pra dois casais que são meus padrinhos. E também ganhei meu presente de Natal”, contou, olhando para o namorado Igor Monteiro, de 23 anos. “Também comprei roupas para mim. Resolvi me presentear”, completou Igor.

Levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL-DF) mostra que o gasto com presentes de Natal na capital federal deve seguir a tendência nacional, ficando em valores próximos aos R$ 200. De acordo com a entidade, o alto número de funcionários públicos e uma consequente baixa oscilação de renda em relação às demais regiões do país influenciam nesse cenário.

Os números mostram ainda uma preocupação das pessoas em renovar o guarda-roupa para passar o Natal – seis em cada 10 brasileiros que vão comemorar o feriado disseram ter comprado alguma peça nova de vestuário ou acessório, percentual que sobe para 70% entre as mulheres. Os que não pretendem comprar roupa nova representam 21%, enquanto 15% não se decidiram. O gasto médio previsto deve ser de R$ 237,11.

A operadora de supermercado Ligia Kauana Rocha, de 22 anos, e o noivo, Eric Soares, de 24, procuraram o shopping apenas para “dar uma olhadinha” nas vitrines e pagar contas, uma vez que já haviam antecipado os presentes de Natal. O passeio, entretanto, resultou em mais compras – três sacolas, no total.

“Acabamos comprando roupas e papel de presente para o que já está lá em casa mesmo”, contou Ligia. Quando questionada sobre o montante gasto, o noivo saiu na frente: “Ela gastou todo o dinheiro que tinha”. “Comprei presente para minha mãe, para minha tia, para o meu irmão e para o amigo-oculto da empresa onde trabalho. Com certeza, gastei mais que no ano passado. O ano foi melhor”, detalhou.