GDF envia à CLDF orçamento de R$ 42,6 bi para 2021 sem reajuste a servidor

Projeto da LDO para o próximo ano prevê R$ 22,6 bilhões para o pagamento de pessoal

atualizado 16/05/2020 22:48

Palacio do Buriti GDF governo distrito federal executivo ibaneisHugo Barreto/Metrópoles

O projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2021 chegou à Câmara Legislativa. O documento elaborado pelo Governo do Distrito Federal prevê orçamento de R$ 42,6 bilhões, somando receitas do Tesouro local e do Fundo Constitucional do DF (R$ 16,5 bilhões), que vêm da União. A despesa prevista no projeto é de R$ 34,3 bilhões. Desse montante, R$ 22,6 bilhões (66%) serão destinados ao pagamento de pessoal.

Diante da sanção próxima do projeto de lei de compensação financeira aos estados, ao DF e aos municípios pela queda de arrecadação em consequência da pandemia do novo coronavírus, o texto enviado à Câmara Legislativa não autoriza a concessão de reajustes a servidores — uma das contrapartidas pelo auxílio.

De acordo com o secretário de Economia do DF, André Clemente, o governo liderado por Ibaneis Rocha (MDB) “vem aprimorando a técnica orçamentária, prevendo de forma adequada as receitas e ouvindo as áreas para focar a despesa”.

De acordo com as demonstrações apresentadas pelo GDF, as atitudes já do primeiro ano de gestão fizeram o déficit cair, com pequena variação em 2020 em razão da pandemia. Em 2019, o DF registrou superávit primário de R$ 174.931.545,15 – as receitas superaram as despesas, excluído o pagamento de juros.

O documento agora passará por análise dos deputados distritais, receberá emendas e será votado em plenário a fim de subsidiar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA).

0

Últimas notícias