DF recebe últimas 4 mil doses de vacina da gripe e encerrará campanha

Após as aplicações, não haverá reposição nas unidades. Novas vacinas contra a influenza só serão recebidas na campanha de 2022

atualizado 06/01/2022 16:22

Frascos de vacina com lacre verdeRovena Rosa/Agência Brasil

Após a Rede Central de Frio do Distrito Federal receber 4 mil doses de vacinas doadas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Secretaria de Saúde providencia a distribuição para as regiões que estão sem o imunizante ou com estoque próximo do fim. São elas: Central, Centro-Sul, Leste, Oeste, Norte e Sudoeste. De acordo com a pasta, após a utilização completa dessas vacinas, não haverá reposição nas unidades.

Novas vacinas contra a influenza só serão recebidas a partir do lançamento da campanha de 2022 contra essa síndrome gripal, como ocorre todos os anos entre o final de março e início de abril. O envio dessas novas doses e o período de início da campanha ainda serão definidos pelo Ministério da Saúde.

Nesta quinta-feira (6/1) vacinação contra o vírus influenza no Distrito Federal está limitada em alguns pontos de Sobradinho, Planaltina, Asa Sul, Gama e Santa Maria. A Secretaria de Saúde reforça que os imunizantes existentes nas unidades básicas de saúde são da campanha de 2021 e estão disponíveis à população desde o mês de abril do ano passado.

Veja onde se vacinar contra a gripe nesta quinta-feira no DF:

Remédio para gripe em falta no DF

Com o aumento de casos de gripe no Distrito Federal, o medicamento Tamiflu, antiviral usado no tratamento de influenza, está em falta em diversas unidades de saúde do Distrito Federal. O Metrópoles percorreu várias regiões administrativas e confirmou que em, pelo menos, seis postos não havia o medicamento nesta quinta-feira (6/1).

Na Unidade Básica de Saúde 1 da Asa Sul, o fármaco chegou na quarta-feira (5/1), mas acabou no mesmo dia. Na porta da UBS, um papel indicava que o medicamento estava em falta e sem previsão de chegada.

Tamiflu esgota em farmácias. Médica alerta para uso indiscriminado

Nas UBSs 1 da Asa Norte e do Lago Sul, a medicação acabou e o estoque está zerado desde terça-feira (4/1). Em Taguatinga, nas Unidades 3 e 6, a reportagem constatou que a última dose do remédio foi administrada na manhã desta quinta.

A Unidade Básica de Saúde 5 de Ceilândia e UBS 12 de Samambaia também estão sem o comprimido. De todas as unidades básicas visitadas pelo Metrópoles nesta quinta, apenas a UBS 1 de Samambaia, na QS 408, tinha o medicamento – apenas 30 comprimidos disponíveis.

Mais lidas
Últimas notícias