DF recebe 5,8 mil doses da vacina Pfizer nesta segunda-feira

Doses já estão na Rede de Frio da capital, diz Comitê Gestor. Pessoas com comorbidades começam a ser imunizadas nesta terça-feira

atualizado 03/05/2021 23:24

vacina pfizer começa a vacinar os americanos na segunda dia 14Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images

O Distrito Federal recebeu na noite desta segunda-feira (3/4) as primeiras 5.850 doses da vacina Pfizer. Segundo o presidente do Comitê Gestor de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, Divino Valero, as aplicações já estão na Rede de Frio do DF.

As vacinas recebidas nesta segunda serão destinadas às pessoas com comorbidades, conforme informou o secretário-chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, durante coletiva de imprensa. A imunização para esse grupo de pessoas está prevista para ter início nesta terça-feira (4/5). O agendamento para receber a vacina deve ser feito no site da Secretaria de Saúde.

A previsão inicial era de que esta remessa chegaria em Brasília até as 10h desta segunda, mas houve atraso. De acordo com a Secretaria de Saúde, a Rede de Frio Central tem um ultracongelador com 570 litros de capacidade, que comporta até 40 mil doses e chega a uma temperatura de -80°C.

Além desse espaço para armazenar os imunizantes da Pfizer, o DF contará com freezers da Universidade de Brasília (UnB). A instituição colocou à disposição da pasta cinco equipamentos semelhantes. De acordo com a universidade, os ultracongeladores suportam temperaturas entre -60°C e -80°C, “adequadas para armazenar vacinas como as da Pfizer”. Cada um é capaz de conservar aproximadamente 40 mil doses.

Dessa forma, o DF tem capacidade de guardar cerca de 240 mil doses da Pfizer. O prazo de validade desse imunizante armazenado a -75ºC é de seis meses.

Congeladores

O Ministério da Saúde informou que as vacinas da Pfizer serão entregues aos entes federativos armazenadas entre -25°C e -15°C — as doses podem ser mantidas nessa faixa de temperatura por até 14 dias. Algumas unidades da Rede de Frio do país, porém, não têm congeladores capazes de guardar os imunizantes nessas temperaturas, mas somente entre 2°C e 8°C. Nos casos de locais que contam com freezers mais comuns, a pasta diz que a aplicação na população deve ocorrer em até cinco dias.

Devido ao curto espaço de tempo, o órgão está orientando, para essa primeira remessa, que a vacinação com as doses da Pfizer fique restrita às 27 capitais do país, que contam com congeladores mais adaptados.

Também devido à refrigeração especial, a distribuição desse lote será feita em duas etapas: primeiramente, estão sendo enviadas aos estados e ao Distrito Federal as vacinas destinadas para a dose inicial (500 mil). O restante ficará guardado no Centro de Distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos, mantido a -25°C. Uma semana depois, as unidades federativas receberão os lotes para segunda dose (500 mil restantes). No caso da vacina da Pfizer, o intervalo entre a primeira e a segunda aplicações é de 21 dias.

A recomendação é de que os gestores locais concentrem a aplicação dessas doses preferencialmente em unidades de saúde que contem com câmaras refrigeradas cadastradas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com sistema de segurança que alerta em caso de problemas, como falta de energia elétrica, por exemplo.

0

 

Últimas notícias