DF: paciente com Covid-19 pede à Justiça para deixar isolamento

De acordo com advogada de André Luís Souza, ele quer sair de casa no próximo domingo (22/03) para retornar à rotina normal

atualizado 17/03/2020 12:20

O marido da primeira paciente diagnosticada com o novo coronavírus no Distrito Federal entrou na Justiça, nessa segunda-feira (16/03), para sair do isolamento em domicílio. Segundo a advogada de André Luís Souza Costa da Silva, 45 anos, ele está em casa desde o dia 7 deste mês. Então, deveria ter autorização para sair no próximo domingo (22/03).

A mulher dele está internada em estado grave na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), segundo boletim da Secretaria de Saúde divulgado nesta terça-feira (17/03). Ela, porém, teve uma “leve melhora” no quadro respiratório. De acordo com a pasta, o empresário, que é o segundo paciente com Covid-19 no DF, deve permanecer isolado por 14 dias.

“Ele testou positivo no dia 9 e fez em casa o exame. A gente tem a própria declaração do laboratório Sabin que mostra que colheu em casa para ele não ter que sair”, disse a advogada, Cláudia Rocha.

Segundo ela, como o homem não possui sintomas, agora espera poder sair do isolamento após os 14 dias e retornar à rotina normal. “Como qualquer ser humano, ele tem os afazeres dele. Quer ter o direito dele de ir e vir. Quer ter acesso à filha. Ele está ilhado, não tem mais contato com a família“, afirmou.

“Fake news”

Para a advogada, André Luís está sendo vítima de fake news. De acordo com Cláudia, o empresário não saiu da residência desde que o governo determinou que ficasse isolado. “Entramos na Justiça para evitar qualquer tipo de alarde. O nosso governador disse, inclusive, que iria procurar a Justiça porque o meu cliente ficava saindo. Disse que queria saber por onde ele passou”, comentou.

“As pessoas dizem que ele passou pelo shopping, pelas igrejas. Por conta disso, virou a pessoa mais odiada no Brasil. Ele está em casa desde o dia 7, mas em todo o país as pessoas estão falando coisas ruins dele”, defendeu Cláudia.

Em boletim divulgado nessa segunda, a Secretaria de Saúde informou que a esposa de André, moradora de 52 anos do Lago Sul, apresenta síndrome respiratória aguda severa e não voltou a ter febre.

“Apresenta ainda comorbidades, que agravam o quadro clínico. A paciente está sob cuidados intensivos da equipe multidisciplinar e todo suporte técnico-científico. Não houve piora do padrão respiratório em relação ao dia anterior”, ressaltou a pasta.

Últimas notícias