DF: paciente com coronavírus piora e está em coma induzido

Segundo boletim médico, quadro da mulher internada no Hran piorou. Ela sofre de outras doenças, o que agrava o estado clínico

atualizado 18/03/2020 13:43

Mulher de 52 anos deixa o Daher para o HRAN: Ela é positivo para coronavírusReprodução/TV Globo

Piora o quadro de saúde da primeira paciente diagnosticada com o novo coronavírus no Distrito Federal. Segundo a Secretaria de Saúde do DF, a mulher, de 52 anos e moradora do Lago Sul, está em coma induzido e respira por aparelhos.

A advogada segue internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência local em tratamento e diagnóstico da Covid-19, doença causada pelo vírus.

“Houve piora do quadro respiratório. Apesar de função renal preservada, ela apresenta síndrome respiratória aguda severa”, informou o boletim da Saúde, divulgado às 11h30 desta quarta-feira (18/03).

O quadro de saúde da paciente é agravado por outras doenças, tecnicamente chamadas de comorbidades. O marido dela, André Luís Souza Costa da Silva, de 45, também está infectado, mas não precisou ser internado. Ambos fizeram recentemente uma viagem à Europa.

Nessa terça-feira (17/03), o juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública e Saúde Pública do Distrito Federal Henaldo Silva Moreira intimou a Secretaria de Saúde e o diretor de Assistência Epidemiológica local para saber se pode liberar André Luís Souza Costa da Silva, do isolamento domiciliar.

O GDF decretou ponto facultativo para os servidores, após o anúncio do Ministério da Saúde da transmissão local da doença.

Segundo o governador Ibaneis Rocha (MDB), o DF possui 34 casos confirmados da doença até esta quarta-feira (18/03). O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, testou positivo para a doença.

Veja aqui quais os outros integrantes da comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aos Estados Unidos contraíram a doença.

Últimas notícias