DF começa pelo Hran a vacinação contra a Covid-19; enfermeira recebeu a 1ª dose

Enfermeira Lídia Rodrigues Dantas, 31 anos, foi a primeira receber a Coronavac no Distrito Federal

atualizado 19/01/2021 11:33

Vacinação da Covid no HranGustavo Moreno/Especial para o Metrópoles

A vacinação contra a Covid-19 começou às 10h desta terça-feira (19/1) no Distrito Federal. No Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no tratamento do novo coronavírus, foi vacinada a primeira servidora da capital: Lídia Rodrigues Dantas, 31 anos. Ela é enfermeira e trabalha no box de emergência do pronto-socorro da Clínica Médica da unidade.

Lídia esteve à frente no combate à Covid-19 desde o início da pandemia. Além dela, foram vacinados na cerimônia a técnica de enfermagem Carina de Jesus Silva, a fisioterapeuta Ana Paula Barbosa Pereira, a médica Juliana Bento da Cunha, a auxiliar de limpeza Narcisa Trajano de Araújo e o vigilante Pedro Teodoro. Todos eles trabalham no Hran.

0

Na oportunidade, Lídia agradeceu à equipe do Hran e disse que a vacinação, nesta terça, traz “esperança”. “Ainda estou sem acreditar, mas estou emocionada e feliz por ser a primeira vacinada e grata à oportunidade”, disse a primeira servidora vacinada no DF.

Após a solenidade na área externa, serão vacinados dentro do hospital todos os profissionais que atuam na linha de frente no combate à pandemia do novo coronavírus e que estão no plantão nesta terça no Hran.

Além dela, na solenidade que marcou o início da imunização no DF, outras cinco pessoas foram vacinadas na área externa do Hran.

A vacinação começou em 15 unidades de saúde da rede pública. Apenas no Hospital de Base a imunização terá início nesta quarta-feira (20/1).

Veja imagens da vacinação:

 

Inicialmente, a previsão era de que viriam 105.960 doses à capital. No entanto, segundo a Secretaria de Saúde, chegaram 200 a mais. Portanto, o DF soma 106.160 doses da vacina Coronavac, que vão imunizar 53.080 pessoas. A vacina foi feita em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo, e a farmacêutica chinesa Sinovac.

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), e o secretário de Saúde, Osnei Okumkto, estiveram no Hran nesta manhã.

Grupos prioritários

No primeiro momento, serão contemplados trabalhadores da saúde que estão na linha de frente no combate à pandemia, idosos e deficientes que estão em instituições de internação, além de cuidadores que atuam nessas instituições e indígenas.

As direções dos hospitais públicos e privados, além das gerências das unidades básicas de saúde, fizeram uma lista com os nomes dos profissionais que atuam na linha de frente e serão vacinadas nesta primeira fase. O profissional poderá escolher o local mais adequado para receber a primeira dose, que será vinculada ao CPF. A segunda dose deverá ser administrada 14 dias após a primeira.

Para atender a idosos e deficientes que vivem em instituições de internação e indígenas, a Secretaria de Saúde disponibilizará seis equipes volantes para imunizá-los sem que haja necessidade de eles irem até um dos 15 pontos.

Segundo o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero, nesta terça, duas equipes farão a vacinação nas casas de internação e asilos.

Segunda dose

Após a primeira dose, as pessoas pessoas que foram imunizadas devem guardar o comprovante de vacinação para que o profissional de saúde identifique qual vacina foi tomada e que a segunda seja do mesmo laboratório fabricante.

Ainda não há previsão do recebimento de mais doses para o DF. A Secretaria de Saúde vai divulgar amplamente, de forma antecipada, a data de início da vacinação para os próximos grupos.

Números de vacinados

• Profissionais de saúde pública: 27,5 mil
• Indígenas: cerca de 300
• Profissionais de saúde da rede privada: cerca de 20 mil
• Acima de 60 anos e deficientes institucionalizados: cerca de 3 mil
• Rede de vacinação: 169 salas de vacina na campanha, sendo 15 na primeira fase

Últimas notícias