DF: 10ª escola pública adota modelo militarizado de gestão compartilhada

Ensino compartilhado entre Secretaria de Educação e Secretaria de Segurança Pública do DF foi aprovado pela comunidade do Riacho Fundo l

atualizado 23/07/2020 14:07

Igo Estrela/Metrópoles

O Centro de Ensino Fundamental 1 (CEF 1), do Riacho Fundo II, vai passar a funcionar com o modelo compartilhado de ensino militarizado quando as aulas presenciais forem retomadas no Distrito Federal.

A medida conta com aprovação de pais de alunos. A escolha pelo novo formato foi feita pela comunidade escolar em outubro do ano passado. Doze militares – seis bombeiros e seis policiais – farão parte da equipe disciplinar pedagógica da unidade de ensino.

“Assim como nos outros nove colégios com o modelo, os militares estavam dando suporte, tanto no ambiente virtual quanto na entrega de materiais, para aqueles alunos que não têm acesso à internet”, relata o subsecretário de Escolas de Gestão Compartilhada, coronel Alexandre Ferro.

0

Para a diretora do CEF 1, Edilma Moreira, o modelo de gestão compartilhada trará benefícios a toda a comunidade escolar. “Agradecemos o empenho da Segurança Pública em mobilizar os militares, mesmo diante da pandemia”, diz.

Nova categoria

Em outubro de 2019, foi publicada uma portaria que, elaborada por representantes das secretarias de Educação (SEE) e de Segurança Pública (SSP), regulamenta o modelo compartilhado de ensino. Com a mudança, as escolas de gestão compartilhada passaram à categoria de Colégio Cívico-Militar do Distrito Federal (CCMDF).

Atualmente, integram esse grupo os centros educacionais (CEs) 3 de Sobradinho, 308 do Recanto das Emas, 1 da Estrutural, 7 de Ceilândia, 1 do Itapoã e o CE do Condomínio Estância III de Planaltina. Também aderiram ao modelo, além do CEF 1 de Samambaia, os centros de ensino fundamental (CEFs) 19 de Taguatinga, 1 do Núcleo Bandeirante e 407 de Samambaia. (Com informações da Agência Brasília)

Últimas notícias