De novo! Criança é picada por escorpião em apartamento na Asa Norte

Menina calçava tênis quando pressionou o animal. Levada ao Hran, foi liberada horas depois sem maiores problemas

Toninho Tavares/Agência BrasíliaToninho Tavares/Agência Brasília

atualizado 06/07/2019 12:45

Mais uma criança foi picada por escorpião no Distrito Federal. O caso ocorreu nessa sexta-feira (05/07/2019), na 716 Norte. A menina estava no apartamento onde mora, no segundo andar, quando foi ferroada. Levada ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran), recebeu liberação médica horas depois sem sintomas do veneno.

Um tio da menina, Corinto Miranda Júnior, explicou que, ao colocar o tênis, a sobrinha pressionou o bicho e acabou sendo picada. Felizmente, o escorpião não chegou a injetar veneno no pé da garota. “Foi um susto. Corremos com ela para o hospital e os médicos acharam melhor deixá-la em observação para ver se o quadro evoluía. Como houve melhora, eles a liberaram à tarde e está tudo bem”, contou o homem, aliviado.Após o episódio, a Vigilância Sanitária esteve na quadra para averiguar as condições dos bueiros da região – segundo Corinto, diversos focos de escorpiões foram encontrados.

“São esses escorpiões que vão para as nossas casas. A Vigilância Sanitária faz sua parte, mas não depende somente dela. É preciso que se façam mais campanhas para conscientizar as pessoas sobre os riscos, da necessidade de limpeza, pois esses bichos se alimentam de outros, como baratas que vivem na sujeira”, alerta Corinto.

Menino Christian

De acordo com a Secretaria de Saúde, não houve óbito no ano passado. No entanto, no último dia 28 de junho, a morte de Christian Souza de Jesus, 4 anos, gerou grande repercussão sobre a situação no Distrito Federal.

Picado enquanto dormia em sua casa, na QNF 20 de Taguatinga, o menino foi levado ao Hospital Regional da cidade (HRT). Apesar de ter sido prontamente medicado, ele não resistiu e faleceu por volta de 16h50 do mesmo dia.

 

Aumento

O número de pessoas socorridas após levar uma picada de escorpião aumentou cerca de 25% no Distrito Federal em 2019, comparado ao primeiro semestre de 2018. Até o último dia 22 de junho, a Secretaria de Saúde do DF havia computado 618 casos, ou seja, um brasiliense é vítima do peçonhento a cada sete horas. No ano passado, no período equivalente, o registro foi menor: 495 incidentes.

A Vigilância Ambiental é responsável por promover ações de controle e prevenção no Distrito Federal. Caso seja constatada presença de escorpião dentro de residência, o serviço pode ser acionado pela população por meio dos seguintes números: (61) 2017-1343 ou 160.

Últimas notícias