Covid-19: falta de limpeza em prédios dá multa de R$ 2 mil no DF

De acordo com lei publicada nesta quarta, higienização de portas, maçanetas, elevadores e interfones deve ser feita a cada duas horas

Metrópoles

atualizado 29/04/2020 8:19

A partir de agora, os condomínios do Distrito Federal são obrigados a higienizar portas, maçanetas, corrimãos, puxadores, interfones e elevadores de todos os prédios em função da pandemia do coronavírus. A lei, de autoria do deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante), foi sancionada pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) e publicada no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (29/04).

A limpeza deve ser feita em um intervalo de duas horas, das 6h às 22h, com álcool 70% ou material análogo capaz de exterminar o vírus da Covid-19. O descumprimento da lei pode resultar em multa de R$ 2 mil para cada infração, dobrada no caso de reincidência. A legislação não deixa claro quem vai fiscalizar e punir quem cometer a infração.

Até essa terça-feira (28/04), o número de pessoas infectadas pela doença no Distrito Federal estava em 1.384, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Saúde às 18h14. O levantamento indica 26 casos a mais em comparação ao balanço anterior, divulgado às 12h13, que apontava 1.358 contaminados.

Há 73 pessoas internadas em decorrência da Covid-19 na capital do país, sendo que 34 estão em unidades de terapia intensiva (UTI). Do total de infectados pelo novo coronavírus, 791 se recuperaram da doença.

Até o momento, morreram 28 pessoas na capital do país com a Covid-19. O último óbito em decorrência da doença ocorreu no domingo (26/04). A vítima é uma mulher de 67 anos, moradora do Guará, que foi internada no Hospital de Base no sábado (25/04). Ela tinha comorbidades (diabetes, hipertensão arterial sistêmica e neoplasia).

Dos 1.384 diagnósticos positivos para a Covid-19 no DF, 145 se deram por meio de testes rápidos.

 

Últimas notícias