Corpo de Bombeiros entrega 24 novas viaturas nesta quinta

Embora ainda não estejam emplacados, veículos poderão rodar com autorização do Detran, conforme explicou o comandante da corporação

Material Cedido ao MetrópolesMaterial Cedido ao Metrópoles

atualizado 13/06/2019 10:41

Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) realiza, nesta quinta-feira (13/06/2019), uma cerimônia na Praça do Buriti para entregar 24 novas ambulâncias, chamadas de viaturas tipo Unidade de Resgate (UR); e 24 caminhonetes chamadas de Auto Rápido Florestal (ARF). Pelo fato de os veículos ainda não estarem emplacados, havia dúvida se poderiam começar a rodar ou não, conforme mostrou o Metrópoles nessa quarta-feira (12/06/2019). No entanto, o comandante, Carlos Emilson Ferreira dos Santos, garantiu que as viaturas entram em operação já nesta quinta (13/06/2019).

“Os carros não têm placa física, mas o Detran [Departamento de Trânsito] já está oficiado. Como os veículos são caracterizados, não há prejuízos. A licitação para a confecção das placas será feita em breve”, disse o comandante.

O contrato firmado com a empresa Mardisa S/A para a aquisição das ambulâncias é de 14 de fevereiro de 2019, e as viaturas foram trazidas de Sorocaba (SP) em maio. Já as caminhonetes estão há quase três meses paradas no pátio do 15° GBM, onde fica a garagem central, no fim da Asa Sul.

Conforme consta no Diário Oficial do Distrito Federal, as ambulâncias custaram mais de R$ 4 milhões aos cofres públicos
Problemas

A compra das viaturas acontece dois anos depois da chegada das últimas unidades. A maioria não recebeu a manutenção adequada e já não se encontra em condições de circular pelas ruas do DF.

Das 35 compradas em 2017, apenas seis continuam atuando no socorro e outras duas trabalham na policlínica dos CBMDF. O Metrópoles foi até o Centro de Manutenção de Equipamentos e Viaturas (CEMEV) e flagrou as ambulâncias inutilizadas.

Procurado, o CBMDF não havia se pronunciado até a última atualização desta matéria.

André Borges/Metrópoles
Viaturas adquiridas em 2017 já apresentam problemas

Últimas notícias