CLDF aprova nome de general Gislei para comando do Iges-DF

Por 15 votos favoráveis a 2 contrários, o general Gislei inicia a sua gestão a partir da publicação no Diário Oficial do Distrito Federal

atualizado 21/09/2021 18:21

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou nesta terça-feira (21/9) o nome do general Gislei Morais de Oliveira para o comando do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). O militar foi indicado para o posto pelo governador Ibaneis Rocha (MDB).

Por 15 votos favoráveis a 2 contrários, o general Gislei inicia a sua gestão a partir da publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). “Não podemos deixar o instituto anencéfalo. Sem um presidente fica sem comando”, justificou Jorge Vianna (Podemos), ao votar favoravelmente pela indicação.

Parlamentares de oposição não votaram pela condução do militar ao Iges-DF. Segundo Fábio Felix (PSol), o instituto representa a precarização da Saúde Pública. Leandro Grass (Rede) destacou diversos escândalos envolvendo a entidade, com suspeitas de corrupção e falhas na prestação dos serviços aos pacientes.

Quem ele é o novo diretor

Natural de Itaperuna (RJ), Gislei Morais de Oliveira incorporou às fileiras do Exército Brasileiro em 14 de fevereiro de 1973, onde atuou por 38 anos. Chegou ao posto de general e passou a fazer parte da reserva em 2017. Durante esse período, exerceu diversos cargos, entre eles, comandante da 9ª Região Militar, Campo Grande (MS); chefe do Estado-Maior do Comando de Aviação do Exército, Taubaté (SP); e diretor de Abastecimento do Exército, Brasília (DF).

Entre as condecorações que recebeu por seus serviços ao Exército, estão a Medalha Militar de Ouro com Passador de Platina; a Medalha Santos Dumont da Força Aérea Brasileira; e a Medalha da Ordem do Mérito Militar – Grau Cavaleiro.

Já entre as ações militares que participou como diretor de abastecimento, destacam-se a operação de apoio logístico às tropas do Exército em missão de paz no Haiti; a pacificação do Morro do Alemão no Rio de Janeiro e a construção de pontes móveis nas tragédias naturais das cidades serranas fluminenses.

Mesmo estando na reserva, em outubro de 2017 o general foi convocado coordenar o Programa Acreditação da Saúde Assistencial Militar (Pasam) ASAM), voltado para certificar os hospitais do Exército.

Gislei Morais de Oliveira também já atuou no Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), no período de 1 de abril de 2019 a 30 de outubro de 2020, onde foi superintendente administrativo, diretor administrativo e diretor de Planejamento.

Em janeiro de 2021, assumiu o posto de superintendente do Instituto de Cardiologia do DF (ICDF), onde permaneceu até sexta-feira (17) da semana passada.

Últimas notícias