“Chegamos à terceira onda da pandemia”, diz Ibaneis ao inaugurar UPA

Governador do Distrito Federal deu a declaração durante a inauguração da UPA de Vicente Pires, na manhã desta terça-feira (25/1)

atualizado 25/01/2022 18:46

Governador Ibaneis. No fundo, logo azul do GDF Rafaela Felicciano/Metrópoles

Diante da nova alta nos casos de Covid-19 na capital federal, o governador Ibaneis Rocha (MDB) reconheceu, na manhã desta terça-feira (25/1), que o Distrito Federal enfrenta a terceira fase na pandemia do novo coronavírus.

“Vamos dar conta”, diz Ibaneis sobre taxa de ocupação de UTIs Covid

“Nós chegamos à terceira onda da pandemia. Ninguém aguenta mais isso. Tem horas que perguntamos a Deus por que é que nós estamos passando por tanta provação. Temos de pedir a Deus que acabe com essas ondas. Precisamos muito voltar à normalidade”, desabafou.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

A declaração ocorreu durante a inauguração da nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Vicente Pires.

“A carga não é fácil, mas esperamos que, um dia, tudo isso passe. A vacinação tem ajudado bastante. Estamos em primeiro lugar no Brasil na vacinação infantil. Somos fortes e vamos vencer”, continuou.

Ocupação de leitos

O DF atingiu a ocupação máxima de leitos de UTI da rede pública. A última atualização do portal InfoSaúde, responsável pela divulgação do monitoramento diário da pandemia no DF, ocorreu às 7h.

Inauguração

A UPA de Vicente Pires foi entregue à população da região administrativa nesta manhã. A estimativa é atender até 4,5 mil pessoas por mês.

Este é o primeiro evento público do chefe do Palácio do Buriti em 2022. “Temos também uma Unidade Básica de Saúde (UBS) em Vicente Pires, com o projeto pronto. Vamos continuar trabalhando, ao longo de todo este ano, para entregar esta unidade pronta, sem deixar faltar nada. Queremos transformar vidas”, pontuou Ibaneis.

Com estrutura de 1,2 mil m², a nova UPA conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na sala vermelha, seis leitos de observação e um leito de isolamento na sala amarela, 10 poltronas de medicação/inalação e reidratação na sala verde, três consultórios e uma sala para classificação de riscos. A unidade também está equipada para realizar exames laboratoriais de urgência, eletrocardiografia e radiografia.

“Quero agradecer pelas entregas feitas pelo governador durante a jornada. É muito difícil levar saúde da maneira que a gente está conseguindo levar. Estamos bem na vacina contra a Covid-19, sempre pedindo para a população a conscientização em relação à cobertura vacinal. Sem apoio, seria muito difícil fazer o que estamos fazendo pela população”, avaliou o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache.

Covid: ocupação de leitos de UTI na rede pública chega a 100% no DF

O governo distrital investiu R$ 7 milhões para entrega da unidade de saúde, sendo R$ 5,3 milhões em obras e R$ 1,7 milhão em equipamentos e mobília. Os recursos, repassados pela Secretaria de Saúde (SES), são provenientes de emendas parlamentares.

Essa é a sexta unidade de mesmo porte construída pelo GDF, por intermédio do Iges-DF, responsável pela gestão. Desde 2021, foram inauguradas UPAs do mesmo modelo em Ceilândia, Paranoá, Gama, Riacho Fundo II e Planaltina.

A próxima unidade a ser lançada terá como sede a região de Brazlândia. Com as sete novas UPAs em funcionamento, serão atendidas 31,5 mil pessoas por mês e o DF chegará a um total de 13 unidades de pronto atendimento. As outras seis estão em Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante, Sobradinho, São Sebastião, Samambaia e Ceilândia.

Mais lidas
Últimas notícias