Caso Lázaro: vizinhança está surpresa com prisão de suspeitos: “Desacreditados”

Moradores das imediações da chácara onde dois homens foram detidos sob acusação de dar suporte ao fugitivo se revelam chocados com situação

atualizado 25/06/2021 15:26

Elmi Caetano Evangelista, acusado de dar guarida a Lázaro BarbosaIgo Estrela/ Metrópoles

Moradores do distrito de Girassol, município de Cocalzinho (GO), estão decepcionados com a notícia da prisão de dois homens acusados pelas forças de segurança de darem cobertura à fuga de Lázaro Barbosa, 32 anos, na área rural da cidade.

Os dois detidos na noite dessa quinta-feira (24/6) sob a suspeita de dar suporte ao maníaco foram identificados como Elmi Caetano Evangelista, 74 anos (foto em destaque), e Alain Reis de Santana, 33. O idoso é dono da chácara situada na área rural de Girassol, e Alain, o caseiro dele.

Em depoimento, o caseiro confirmou detalhes da presença do foragido na propriedade. Ele informou que Lázaro dormia e fazia refeições, como almoço e jantar, diariamente na sede da chácara, com o consentimento de Elmi. Acrescentou que a mãe do suspeito trabalhou como caseira para o patrão e que, quando o maníaco estava preso, o dono da propriedade ajudava financeiramente a família do foragido.

0

Segundo um comerciante da região que preferiu não se identificar, o fazendeiro Elmi é muito conhecido no local. “Pessoa de bem. Nunca levantou suspeita. Ninguém consegue entender por qual motivo estava ajudando o Lázaro. Estamos desacreditados até agora. Ele não podia ter feito isso”, comentou.

Uma moradora do bairro Itamar Nóbrega III, próximo à região da chácara cercada pela força-tarefa desde a tarde de quarta-feira (23/6), também relatou conhecer os dois homens. “Alain é simples. Caseiro experiente. O Elmi era 100% bondoso. Não dá nem para entender. Ele deveria ter entregado o assassino e não dado cobertura para essa fuga. Ninguém aguenta mais. Queremos esse homem na cadeia”, disse a mulher.

Elmi foi detido por policiais penais do Distrito Federal, que haviam recebido a informação de que o maníaco estaria recebendo ajuda de moradores da região.

O idoso estava em uma Strada prata e desobedeceu à ordem de parada dos policiais. Ele tentou fugir, mas acabou interceptado, detido e levado à delegacia. O carro foi apreendido e será periciado.

O caseiro acabou preso na chácara do patrão, Elmi, por integrantes da força-tarefa liderada pelo secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda. De acordo com o chefe da pasta, um deles estaria com uma das armas que Lázaro roubou, além de uma espingarda calibre 22 e 50 projéteis.

Para o titular da Segurança Pública de Goiás, somente essa ajuda poderia justificar o fato de o criminoso não ter sido preso até agora. “Sabíamos que não era normal ele conseguir fugir por tanto tempo sem ajuda, sem uma rede ajudando ele”, completou.

Megaoperação

O clima ficou tenso na região de Girassol, onde os dois acusados acabaram detidos, nessa quinta. Um grande contingente de policiais, viaturas, helicópteros e cães farejadores foi mobilizado nas buscas ao criminoso. Uma barreira na estrada de acesso ao Setor de Chácaras foi montada, e os moradores, impedidos de entrar. A região ficou cercada após denúncias da presença de Lázaro no local.

Por volta das 15h de ontem, dezenas de viaturas, dois helicópteros e o secretário seguiram apressados para a região. Uma moradora disse ter visto Lázaro no local. A mulher contou que o suspeito correu para uma região de mata, onde logo depois seguiram homens da força-tarefa.

Bombeiros do DF também reforçaram o cerco, com o apoio de drones equipados com visão noturna e térmica.

Na manhã desta sexta-feira (25/6), após cerca de 24h, policiais continuam em operação no local. Foi feita uma barreira na estrada de acesso à chácara de Elmi. As buscas ocorrerm a 5km da base montada pela força-tarefa que procura Lázaro há 17 dias.

Mais lidas
Últimas notícias