*
 

A nova procuradora-geral de Justiça do Distrito Federal, Fabiana Costa Barreto, tomou posse nesta quarta-feira (5/12), no auditório do Ministério Público do DF e Territórios. O termo foi assinado pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, por volta das 11h30. Pela primeira vez na história do órgão, duas mulheres assinam o documento.

Dodge disse estar convicta da competência da nova chefe do MPDFT, considerando sua trajetória. “Estou segura de que ela vai honrar o legado deste Ministério Público”, afirmou. Fabiana foi escolhida pelo presidente Michel Temer a partir de uma lista tríplice.

Em nosso DNA, carregamos a indignação com as ilegalidades, o senso de proteção aos interesses coletivos e o zelo pela coisa pública "
Fabiana Costa Barreto, procuradora-geral de Justiça do DF

Fabiana foi aplaudida por membros, autoridades e servidores que prestigiaram a cerimônia. Em seu discurso, convocou os integrantes do MPDFT a perseguirem seus objetivos profissionais. Ela destacou a necessidade de assegurar aos cidadãos os serviços essenciais, com atuação em prol dos direitos humanos, e se comprometeu a fortalecer a área de investigação do órgão, com foco principal na corrupção.

“Em tempos de criticismo e ceticismo com as instituições, conclamo-vos a vestir, junto com a beca, a camisa de nossa casa e aguçar nossa principal característica: a combatividade”, declarou.

A procuradora-geral do DF garantiu, ainda, conversar com aqueles que pretendem atuar para melhorar a cidade. “Manterei a porta desta casa aberta para os que enxergarem no diálogo uma alternativa ao conflito”, afirmou.

Mulheres de vanguarda
Fabiana ressaltou o protagonismo feminino no MPDFT, que tem 53% dos cargos comissionados ocupados por mulheres, e mencionou sua criação familiar como incentivo para chegar ao posto. “Venho de uma família em que as mulheres foram incitadas a seguirem seus caminhos”, contou orgulhosa.

Leonardo Bessa, que ficou à frente do órgão nos últimos quatro anos, se emocionou ao deixar o cargo no dia de seu aniversário. “O momento é de agradecer e celebrar as conquistas”, disse. O ex-procurador destacou os feitos de sua gestão, como a abertura de 65 novas promotorias, implantação de trabalhos voluntários e do teletrabalho.


Prioridades da gestão
Em entrevista ao Metrópoles, Fabiana Costa afirmou que uma de suas primeiras ações será favorecer a criação de um banco de dados integrado com diversos órgãos a fim de subsidiar os promotores com informações. Por meio de parcerias, pretende ampliar cada vez mais a possibilidade de ações conjuntas.

Na missão de modernizar o sistema, dar celeridade aos processos e, consequentemente, respostas mais rápidas à população, Fabiana Costa contará com a ajuda de um time de peso. Terá dois vices-procuradores-gerais de Justiça renomados nas áreas que atuam: Selma Sauerbronn e André Vinícius de Almeida.

A procuradora Selma Sauerbronn continuará a aplicar toda a expertise que tem na área de investigação e de infância e adolescência. Ela já era vice de Leonardo Bessa na gestão que durou quatro anos. No cargo, acompanhou e assinou importantes processos na área criminal, como os da Operação Drácon e da Operação Heméra, entre outros.

André Vinícius foi o procurador responsável pelo processo judicial eletrônico e, no final da gestão de Bessa, assumiu o cargo na 2ª vice. Ele vai dar prosseguimento ao trabalho realizado e na missão de modernizar o MPDFT.