Carnaval 2020: ouça o samba da Vila Isabel sobre Brasília

Parceria entre a agremiação e o GDF começou em maio. Carnavalesco chama a cidade de "joia rara prometida"

Eduardo Holanda/Divulgação Vila IsabelEduardo Holanda/Divulgação Vila Isabel

atualizado 08/11/2019 11:30

Os brasilienses que gostam de Carnaval têm duplo motivo para acompanhar os desfiles das escolas de samba em 2020. Primeiro, as agremiações do Distrito Federal estão confirmadas para se apresentar no Ceilambódromo. Segundo, a Unidos de Vila Isabel homenageará Brasília no samba-enredo que percorrerá o Sambódromo no Rio de Janeiro.

Com o título “Gigante pela própria natureza – Jaçanã e um índio chamado Brasil”, a escola contará a história como uma lenda indígena, nascida para levar esperança aos povos da terra. Na narrativa, Brasil é um curumim (criança, em tupi-guarani) que entra em uma canoa, dorme e sonha que está sob as asas de uma jaçanã (pássaro), por onde passeia para conhecer seu povo.

“Assim nasceu a flor do cerrado, quando um cacique inspirado olhou pro futuro e mandou construir Brasília, joia rara prometida”, diz a letra. A Vila Isabel será a segunda escola a desfilar na segunda-feira de Carnaval, em 24 de fevereiro de 2019.

Acompanhe a música:

O sambista e compositor Edson Pereira contou com a parceria dos antropólogos Clark Mangabeira e Victor Marques. Ele explica que a origem de Brasília foi alimento criativo para a composição lúdica.

“A gente teve a liberdade de construir uma história do povo brasileiro se dirigindo à capital da esperança. Um sonho não só de JK [Juscelino Kubitschek], mas de todos os brasileiros, contada por meio da história de um índio humanizado — o primeiro dono da terra Brasil — para conhecer o próprio povo por um sonho”, explicou o autor Edson Pereira, em entrevista à Agência Brasília.

Parceria

A aproximação de Brasília com Vila Isabel foi coroada em maio, quando uma delegação da escola carioca se reuniu com o governador Ibaneis Rocha (MDB), no Palácio do Buriti. Um termo de cooperação entre o Governo do Distrito Federal (GDF) e a Unidos de Vila Isabel foi assinado para a promoção da capital no Carnaval carioca.

Pelo acordo, o GDF ajudará a escola de samba carioca a conseguir patrocínio da iniciativa privada. Para isso, usa uma ferramenta legal que permite a transferência de recursos de impostos pagos por empresas e pessoas físicas a projetos culturais.

Em contrapartida, a Vila Isabel promoverá ações sociais de formação das escolas de samba do DF. O grêmio recreativo já fez dois seminários à comunidade carnavalesca da capital.

“Estamos levando um pouco de conhecimento, queremos ensinar um pouco da nossa cultura, o que condiz com o samba-enredo criado. Distribuir, ensinar, contaminar com nossa cultura”, diz o carnavalesco Edson Pereira. Uma delegação de Brasília deve compor o desfile.

Veja a letra:

Gigante pela própria natureza – Jaçanã e um índio chamado Brasil

Sou eu!
Índio filho da mata
Dono do ouro e da prata
Que a terra mãe produziu

Sou eu!
Mais um Silva pau de arara
Sou barro marajoara
Me chamo Brasil

Aquele que desperta a cunhatã
Pra ouvir Jaçanã sussurrar ao destino
O curumim, o piá e o mano
Que o vento minuano também chama de menino

Do Tapajós
Desemboquei no Velho Chico
Da negra Xica, solo rico das Gerais
E desaguei em fevereiro
No meu Rio de Janeiro terra de mil carnavais

Ô viola!
A sina de Preto Velho
É luta de quilombola, é pranto é caridade

Ô fandango!
Candango não perde a fé
Carrega filho e mulher
Pra erguer nova
Cidade

Quando a cacimba esvazia
Seca a água da moringa
Sertanejo em romaria é mais forte que mandinga

Assim nasceu a flor do cerrado
Quando um cacique inspirado
Olhou pro futuro
E mandou construir

Brasília joia rara prometida
Que a Nossa Senhora de Aparecida
Estenda seu manto
Pro povo seguir

Sou da Vila não tem jeito, fazer samba é meu papel
Fiz do chão do Boulevard, meu céu
‘Paira no ar’ o azul da beleza
Gigante pela própria natureza

(Com informações da Agência Brasília)

Últimas notícias