Candidato ao GDF, Parente quer bilhete único de R$ 4 caso seja eleito

Concorrente ao Palácio do Buriti também definiu posições sobre temas polêmicos, como aborto, descriminalização da maconha e privatizações

atualizado 19/08/2022 11:11

Rafael Parente - MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles.

O candidato ao Palácio do Buriti Rafael Parente (PSB) prometeu bilhete único de R$ 4 no sistema de transporte público do Distrito Federal caso seja eleito. O concorrente ao Governo do Distrito Federal (GDF) fez a declaração durante entrevista para Rádio Alpha FM nesta sexta-feira (19/8).

Segundo Parente, o tíquete seria integrado. Dessa forma, o passageiro pagaria apenas uma vez até chegar ao destino. Para reduzir o valor da passagem, o candidato defendeu investir na criação de frota verde, movida com energia elétrica.

Ao longo da entrevista, Parente também abordou temas polêmicos. O candidato é a favor do aborto, dentro dos limites da legislação, e da descriminalização da maconha.

Além disso, o candidato é favorável à privatização de alguns serviços públicos, a exemplo do Complexo Penitenciário da Papuda. Parente descartou uma eventual privatização do Banco de Brasília (BRB), mas se mostrou favorável à abertura de capital.

Presidente, governador, senador e deputados: veja quem são os candidatos nas Eleições 2022

O buritizável sinalizou a intenção de acabar e substituir o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF) por um novo projeto com base no modelo das Organizações Sociais da Saúde (OSS).

Parente foi secretário de Educação do atual governo local. Deixou a pasta após embate sobre a implementação das escolas militarizadas.

Ainda no campo do ensino, prometeu zerar a fila das creches, construindo 100 unidades. Também assumiu o compromisso de erguer 40 escolas. Os projetos seriam em parcerias público-privadas (PPPs).

Parente sinalizou, ainda, com a intenção de ampliar o quadro dos educadores sociais voluntários para 100 mil vagas, com salários de R$ 600 a R$ 1,2 mil.

Mais lidas
Últimas notícias