Caesb identifica 263 imóveis com ligações de água clandestinas no DF

As residências tiveram o fornecimento do insumo suspenso. A multa para esse tipo de irregularidade varia de R$ 1,6 mil a R$ 72 mil

Divulgação/CaesbDivulgação/Caesb

atualizado 12/07/2019 10:35

A fim de combater ligações clandestinas de água, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) realizou, na manhã desta quinta-feira (11/07), uma operação no Condomínio Mestre D’armas 2, em Planaltina. Com o apoio da Policia Militar, 263 casas tiveram o fornecimento de água suspenso, após o desmanche das ligações irregulares.

Essa foi a quinta operação no mesmo local. De acordo com técnicos da Caesb, foram feitas diversas tentativas de negociação com os moradores, e medidas educativas foram aplicadas visando orientá-los quanto à irregularidade. Sem sucesso, novos “gatos” foram instalados, causando, além de prejuízo financeiro, problemas de abastecimento para moradores de localidades próximas.

O consumo irregular de água neste condomínio gerou prejuízo de R$ 13 mil mensais. A Caesb abrirá um processo administrativo contra os infratores, que responderão pela ilegalidade do ato. Ligação clandestina de água é crime e a multa varia de R$ 1,6 mil a R$ 72 mil.

Perda de R$ 35 milhões

Somente em 2018, foram contabilizadas perdas financeiras no valor de R$ 35 milhões, causadas por ligações clandestinas em todo o DF. “Essa prática é totalmente reprovável.  Além de crime de furto de água, fragiliza as redes, causando diversos vazamentos com possibilidade de contaminação da água e expõe a população à disseminação de doenças. Sem contar que torna a água mais cara para aqueles que estão dentro da regularidade, pois a água furtada influencia no índice de perdas da Companhia, e esse índice, é um dos componentes da tarifa”, destacou o Gerente de Vistoria e Fiscalização da Caesb, Geraldo Donizeth. (Com informações da assessoraia de comunicação da Caesb)

Últimas notícias