Brutalmente assassinadas, mãe e filha são enterradas em Corumbá (GO)

Wanderson Mota Protácio, companheiro da vítima, é o suspeito de ter matado a jovem e a enteada a facadas. Ele está foragido

atualizado 30/11/2021 11:58

Enterro de mãe e filho, mortos em Corumbá de GoiásHugo Barreto/ Metrópoles

Corumbá de Goiás — Com o coração apertado pela saudade e com desejo de justiça, familiares e amigos de Raniere Aranha Figueiró, 19 anos, – morta pelo companheiro no domingo (28/11) – se despediram da jovem nesta terça-feira (30/11), em Corumbá de Goiás. Ela foi enterrada ao lado da filha, Geysa Aranha da Silva Rocha, de apenas 2 anos e 8 meses. As duas foram brutalmente assassinadas a facadas pelo caseiro Wanderson Mota Protácio, 21, que está foragido.

Quem é o caseiro que matou esposa e bebê a facadas

“Imagina uma dor. Tem mais de 48 horas que eu não durmo”, lamentou o pai de Raniere, Carlos Coelho Figueiró. “Minha neta corria para mim e pedia bênção sempre”, chorou. Mãe e avó das vítimas, Antônia Sebastião Aranha estava em choque e recebia medicamentos para acompanhar o velório, o cortejo fúnebre e o sepultamento das vítimas.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Segundo o tio de Raniere, Odair José Coelho, a família vive um momento de dor incomparável. Os parentes esperam, agora, que a Polícia Civil de Goiás (PCGO) capture o acusado, foragido desde o dia do crime. Aproximadamente 50 homens foram mobilizados em uma força-tarefa, que atua na região de Abadiânia, à caça de Wanderson.

Depois das buscas que mobilizaram as forças de segurança de Goiás e do DF por Lázaro Barbosa, em junho deste ano na mesma região, esta é a primeira vez que a polícia goiana reúne forças de várias cidades para encontrar um foragido.

O assassino

Vindo do Maranhão para trabalhar no cultivo de tomate no município goiano, Wanderson se relacionava com Raniere havia cinco meses. A moça estava grávida de 16 semanas.

Força-tarefa caça caseiro que matou mulher, enteada e fazendeiro em GO

Amigos das vítimas acompanhavam o velório estarrecidos. Segundo eles, não havia registro de briga entre o casal e Wanderson tratava a enteada muito bem.  O crime chocou os moradores do município, que tem, atualmente, cerca de 11 mil habitantes.

Após assassinar a esposa e a criança, Wanderson ainda invadiu duas fazendas. Na primeira, roubou um revólver. Na segunda, matou um fazendeiro, identificado como Roberto Clemente de Matos, tentou estuprar a esposa dele. Ele acetou o ombro da mulher com um tiro e levou o carro do casal.

Homem preso

A Polícia Civil de Goiás prendeu, ainda na tarde de segunda-feira (29/11), em Alexânia, um homem que teria comprado um celular de Wanderson. De acordo com a investigação, o aparelho pertencia a Cristina Nascimento Silva, esposa do fazendeiro  morto com tiro na cabeça.

“Ele vendeu esse celular para juntar dinheiro, e a polícia conseguiu identificar esse comprador, que foi preso por receptação”, disse o delegado Tibério Martins, responsável pela caçada ao fugitivo. Tibério disse ainda que o Wanderson está “desesperado por dinheiro” para fugir de Goiás.

Mais lidas
Últimas notícias