Vídeos. Brasilienses enfrentam temporal, vento forte e alagamento

Há relatos de falta de energia em pelo menos duas regiões, como na Asa Sul e no Grande Colorado

atualizado 07/11/2019 10:45

Chove forte no Distrito Federal na manhã desta quinta-feira (07/11/2019). Em função disso, o trânsito em muitas vias está mais lento que o habitual. Leitores informaram ao Metrópoles que falta energia nas regiões da Asa Sul, do Guará, do Colorado e da Rodoviária do Plano Piloto. Por causa do temporal, o Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek passou a operar por instrumentos.

Muitas pistas ficaram alagadas. Por volta das 8h30, a Esplanada dos Ministérios praticamente desapareceu em meio ao temporal, por volta das 8h30. O dia virou noite. No fim da Asa Norte, as tesourinhas alagaram. Carros boiaram.

Na SQA do Guará II, devido à falta de energia, teve gente que ficou presa no elevador por até 50 minutos. Em Vicente Pires, como de costume, algumas ruas ficaram cobertas pela água e pela lama. Na QI 7 do Lago Norte, a queda de árvores fechou uma rua.

Esta foi a primeira grande chuva que atingiu a capital após o GDF criar bacias de contenção e instalar bocas de lobo em pontos da Asa Norte, região muito afetada pelos temporais. Entre os pontos que passaram por obras, estão a Quadra Comercial da 201/202 Norte e o entorno do Estádio Nacional Mané Garrincha.

Alerta

O Distrito Federal está em estado de atenção até esta sexta-feira (08/11/2019) devido às fortes chuvas que atingem a capital, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O alerta inclui ainda risco de ventos intensos (de 40 a 60 Km/h) e queda de granizo. A meteorologista Maiane Araújo aponta que a previsão é que a chuva diminua nas próximas horas, com possibilidade de voltar a se intensificar no fim desta quinta-feira (07/11/2019).

A Defesa Civil enviou alerta aos moradores do DF por SMS: “Alerta de chuvas intensas com ventos fortes e raios para todo o DF. Durante a tempestade, procure abrigo em local seguro. Em caso de risco, ligue 199 ou 193”. Os interessados podem se cadastrar enviando o CEP para o número 40199.

O Inmet recomenda que, em caso de rajadas de ventos, as pessoas não se abriguem debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas. Acrescenta que não estacionem veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Elas devem evitar também o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Falta de energia

Por conta da chuva com ventos fortes e descargas atmosféricas, que chegou à capital federal pela região leste nesta manhã, a Companhia Energética de Brasília (CEB) informou que 187.004 unidades consumidoras ficaram sem energia, o que representa 17,3% de clientes da companhia.

“A atuação do sistema de proteção elétrica ocasionou a abertura de várias linhas de 138kV. Com isso, por volta das 7h50, diversas subestações da CEB deixaram de funcionar temporariamente. Nossas equipes de operação realizaram os procedimentos e, entre 8h40 e 9h12, as subestações foram religadas. No momento, verificamos se ainda existem circuitos elétricos desligados para que as equipes de plantão possam atuar”, ressaltou a empresa.

Entre as áreas mais atingidas, estão Planaltina, Esplanada dos Ministérios, centro da capital, Sobradinho, Paranoá, Setor de Embaixadas Sul e Paranoá.

Acidentes

Na hora da chuva, um caminhão tombou no Eixo W, na altura da 116 Sul. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) atendeu a ocorrência com duas viaturas e nove militares. O condutor foi atendido e passa bem.

Repercussão nas redes sociais:

 


Aguarde mais informações

Últimas notícias