Bar famoso da Asa Norte foi alvo de tiros na madrugada de domingo

Segundo proprietários da Casa MimoBar, na 205 Norte, Asa Norte, o ataque ao bar seria uma "tentativa de intimidação e silenciamento"

atualizado 27/11/2022 22:07

Reprodução/Facebook

A Casa MimoBar, localizada na 205 Norte, foi alvo de tiros, na madrugada deste domingo (27/11). Bastante famoso no Plano Piloto, o bar estava fechado no momento em que ocorreu o ataque à fachada. De acordo com os proprietários do estabelecimento, a ação seria uma “tentativa de intimidação e silenciamento”.

Ao Metrópoles, a sócia administradora do local, Ana Júlia Melo, relatou que a equipe soube do ataque apenas na tarde de domingo. “Chegamos para trabalhar hoje e um morador da quadra nos contou que, por volta das 3h, duas pessoas desceram de um carro e disparam quatro tiros em direção à fachada do Mimo e depois deixaram o local”, detalha.

Os disparos atingiram alguns barris estilizados, que serviam como mesas de apoio para a espera de atendimento em dias de casa cheia. No local, foram encontradas as munições, de calibre .38.

Ocorrência

Após tomar conhecimento do ocorrido, os proprietários registraram um boletim de ocorrência na 2ª DP (Asa Norte). Com receio de um novo ataque, eles também solicitaram à Polícia Militar do DF (PMDF) um policiamento extra na quadra.

“Ficamos muito abalados com a demonstração de violência gratuita. Somos um estabelecimento que preza pela diversidade e não irá se intimidar. Nosso intuito não é disseminar o medo ao expor esse ataque, mas sim, comunicar e ir atrás de quem fez isso”, ressalta a sócia.

Segundo Ana Júlia, as câmeras de segurança do estabelecimento não cobrem a área externa onde ocorreram os disparos. Até o momento, os autores ainda não foram identificados. “Estamos em busca de câmeras de outras lojas que possam ter captado o ataque”, conta.

Perseguições

Ainda, de acordo com a sócia, o MimoBar tem sofrido perseguições desde o segundo turno das eleições. “Somos um bar de pessoas LGBTQIA+, pretas e mulheres. No segundo turno, fomos relacionados entre várias outras casas que deveriam ser boicotadas por apoiadores da extrema direita”, detalha.

Por meio das redes sociais, os proprietários também manifestaram-se sobre o ataque e o classificaram como uma “tentativa de intimidação e silenciamento”.

Veja:

“A Casa MimoBar sofreu uma tentativa de intimidação e silenciamento extremamente agressiva, e queremos compartilhar essa situação como forma de protesto, de denúncia e principalmente como um pedido de apoio e resistência”, escreveram no Instagram do estabelecimento.

O deputado distrital Fábio Felix (PSOL), frequentador do estabelecimento, também usou as redes sociais para lamentar o ocorrido. “Lamento muito a escalada de violência que estamos vivendo! Intolerância e naturalização de ataques contra quem pensa diferente. Não vamos deixar esse caso impune. Toda a minha solidariedade à equipe do Mimo bar”, publicou.

Mais lidas
Últimas notícias