Banco do Brasil libera R$ 62,1 mi para GDF concluir obras e projetos

O pedido de crédito realizado pela Secretaria de Economia foi concedido nesta sexta-feira. Recursos irão para cerca de 20 empreendimentos

Raimundo Sampaio/Esp. MetrópolesRaimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

atualizado 23/08/2019 22:24

Em meio a uma crise financeira, o Palácio do Buriti terá um alívio para fazer investimentos. O Banco do Brasil liberou, nesta sexta-feira (23/08/2019), empréstimo de R$ 62,1 milhões ao Governo do Distrito Federal (GDF). A verba será usada pela atual gestão para cerca de 20 projetos. Entre eles estão a conclusão das obras das estações de metrô da 106 e 110 Sul, melhorias na infraestrutura do Setor Habitacional Sol Nascente, implantação de ciclovias e a reforma da Rodoviária do Plano Piloto.

A verba será concedida por meio de crédito na conta-corrente do GDF. As obras a serem financiadas estão previstas no Plano Plurianual (PPA) e na Lei Orçamentária Anual (LOA), desde 2016. “Infraestrutura é uma das prioridades do governo Ibaneis para aquecer a economia e gerar emprego, renda e arrecadação. O cenário de recessão econômica técnica que ameaça o Brasil não vai impedir o governo de realizar seus projetos e investimentos”, disse ao Metrópoles o secretário de Economia, André Clemente.

O pedido de empréstimo foi realizado pela Secretaria de Estado de Economia para execução de projetos de investimentos constantes do Catálogo de Projetos da pasta (veja abaixo). A resposta positiva ocorreu nesta sexta. “A realocação dos recursos disponíveis, a captação de verbas federais com a ajuda da bancada do Distrito Federal e a otimização das operações de crédito estão viabilizando obras que vão fazer de nossa cidade um lugar melhor para se viver”, pontuou Clemente.

Confira os empreendimentos que receberão os investimentos:

– Conclusão das obras civis e implantação dos sistemas fixos das estações 106 e 110 sul, além de passagens subterrâneas de pedestres;
– Obras de conclusão da estação Estrada Parque, em Águas Claras;
– Instalação de 12 escadas rolantes para as estações 106 e 110 sul da linha 1 do metrô;
– Instalação de elevadores nas estações 106 e 110 sul da linha 1 do metrô;
– Construção dos centros de detenção provisória (CDP 1, CDP 2, CDP 3 e CDP 4) no setor C do Complexo Penitenciário da Papuda, totalizando 3,2 mil vagas;
– Aporte de capital na Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb);
– Obras de infraestrutura, urbanização de assentamentos precários no Setor Habitacional Sol Nascente;
– Urbanização do Setor Habitacional Bernardo Sayão;
– Urbanização do Setor Habitacional Vicente Pires;
– Construção de unidades habitacionais no Trecho 2, além de obras de infraestrutura e urbanização de assentamentos precários, no Setor Habitacional Sol Nascente;
– Realização da 5ª etapa da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Riacho Fundo;
– Realização de obras do Trevo de Triagem Norte (TTN) – complexo viário composto por três grandes intersecções, com cruzamentos da DF-002 com as vias W1 e W3, no Plano Piloto, e de seu prolongamento à DF-007, com as vias DF-009 e DF-006, e da Ligação Torto Colorado (LTC), complexo viário que vai compor nova pista suplementar à DF-003 e suas respectivas conexões com duas grandes intersecções existentes: o Balão do Torto (entroncamento com a DF-007) e o Balão do Colorado (entroncamento das Rodovias DF-001, DF-150 e BR-020);
– Restauração e implantação de ciclovia no trecho DF-095 e DF-085;
– Elaboração de projeto de passivo ambiental para gerenciamento ambiental e execução dos programas ambientais do BRT-Sul, corredor de transporte público coletivo Eixo Sul, ligação das cidades do Gama e Santa Maria ao Plano Piloto, na DF-480, DF-065, BR-040, DF-003, DF-025, DF-047 e acesso ao Terminal Asa Sul;
– Iluminação pública e ampliação da DF-047 e Obra de Arte Especial de acesso ao Aeroporto de Brasília;
– Elaboração de projetos básico e executivo para implantação do Anel Viário do Distrito Federal;
– Execução de obra de recuperação e revitalização das plataformas e demais áreas internas, além de adequação às normas de acessibilidade do Terminal Rodoviário do Plano Piloto;
– Centro de Triagem de Resíduos Sólidos do Pátio Ferroviário;
– Execução de demolição dos trechos hiperestáticos da laje de cobertura da plataforma superior, bem como escoramento, recuperação e reforço estrutural de longarinas da laje de cobertura da plataforma inferior, inclusive elaboração de projetos executivos da Rodoviária do Plano Piloto; e
– Elaboração de projetos de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Desenvolvimento Social, de Saúde e Institucional.

Últimas notícias