Aprovados em concurso da PMDF de 2018 fazem ato cobrando convocação

Protesto ocorre na manhã desta terça-feira, em frente ao Palácio do Buriti, para pedir a antecipação do Curso de Formação de Praças (CFP 8)

atualizado 21/09/2021 11:05

Protesto em frente ao BuritiNathália Cardim/Metrópoles

Aprovados no concurso da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) de 2018, realizam ato, na manhã desta terça-feira (21/9), em frente ao Palácio do Buriti, para pedir a antecipação do Curso de Formação de Praças (CFP 8), com a convocação de 750 aprovados.

Os manifestantes seguram faixas com os dizeres: “Orçamento aprovado para início do CFP 8 em setembro. Por que esperar?”, e “750 alunos prontos para outubro! PMDF!”

De acordo com o grupo, mesmo diante do baixo efetivo na corporação e academia de polícia vazia, o governo está protelando a convocação e não há, até então, uma resposta precisa.

0

Representante dos aprovados, Paulo Victor Batista Silva Lima, 30, disse que o intuito é pedir a antecipação do curso. “Nós lutamos e conseguimos o orçamento com o Congresso. Temos essa vontade da corporação iniciar o CFP8. Não sabemos o porque da barreira. Eles dizem que querem iniciar o curso em dezembro sendo que o cenário está favorável pela antecipação”, comentou.

Ainda segundo Paulo Victor, eles não têm garantia. “Não há nada concreto. O ato é para a gente conseguir de forma efetiva um documento que possa nos dar essa segurança do curso e a antecipação para novembro. O nosso objetivo é conversar com o governador”, acrescentou.

Formatura

Em 24 de agosto, o governador Ibaneis Rocha (MDB) participou da formatura de 490 policiais militares que reforçarão as tropas da corporação para o combate ao crime no Distrito Federal. Durante a cerimônia, no Estádio Nacional Mané Garrincha, o chefe do Executivo anunciou que pretende convocar mais 750 militares até o fim do ano.

No mesmo dia, Ibaneis assinou o decreto para reduzir o interstício da PMDF e do Corpo de Bombeiros (CBMDF) e enalteceu o trabalho da corporação, a qual reúne 10,6 mil policiais.

Mais lidas
Últimas notícias