Após relatos de tremores e interdição, prédio do TJDFT é liberado

Corpo de Bombeiros foi acionado, mas disse não ter constatado "vestígios de abalo na estrutura". Bloco chegou a ser fechado em fevereiro

Jacqueline Lisboa/ Especial para o MetropolesJacqueline Lisboa/ Especial para o Metropoles

atualizado 10/05/2019 16:19

Depois de ficar cerca de uma hora e meia interditado, o prédio Fórum Desembargador Milton Sebastião Barbosa, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), localizado às margens do Eixo Monumental, foi liberado pela Defesa Civil, às 13h30 desta sexta-feira (10/05/2019). Por volta de meio-dia, o edifício precisou ser esvaziado após servidores relatarem tremores no 9º e 10º andares. 

O Corpo de Bombeiros Militar do DF foi acionado e informou não ter constatado qualquer vestígio de abalo na estrutura. A Defesa Civil também fez uma avaliação criteriosa e não identificou avarias preocupantes.

De acordo com o funcionário público Olímpio Antônio Filho, 46 anos, não é a primeira vez que o edifício precisa ser evacuado. “Esse mesmo prédio já passou por isso. Não temos confiança nenhuma [na estrutura do edifício]”, disse.

Jacqueline Lisboa/ Especial para o Metropoles
Prédio ficou interditado até as 13h30

Um agente da segurança do TJDFT confirmou que “a estrutura tremeu bastante”. Apesar do susto, as dependências do prédio foram liberadas aos servidores e terceirizados às 13h30.

De acordo com o tenente-coronel da Defesa Civil Gleydson Andrade, nenhuma anomalia estrutural foi detectada, o que torna o ambiente seguro. “Foi feita uma vistoria de inspeção visual em toda estrutura do prédio e nada de anormal foi constatado, apenas algumas coisas comuns em toda fachada de prédio”, ponderou.

Em nota, o TJDFT informou que “três equipes percorreram todo o prédio e vistoriaram lajes, pilares, escadas, vidros, canos, juntas de dilatação, entre outros, e não encontraram nenhum indício de dano estrutural ao prédio, motivo pelo qual a evacuação foi suspensa”.

A Defesa Civil, por sua vez, informou que notificou o TJDFT a apresentar laudo técnico com monitoramento detalhado do prédio, para identificar o motivo da movimentação sentida na tarde desta sexta (10/05/2019).

Interdição em fevereiro
Em 22 de fevereiro de 2019, o Bloco D do TJDFT chegou a ser interditado pela Defesa Civil. De acordo com comunicado do Judiciário local, foram detectadas alterações na laje do prédio, trincas e rachaduras, e a decisão de fechar o espaço foi tomada após análises da estrutura. Segundo o órgão, a interdição teve caráter preventivo.

A deformação da laje em pontos específicos foi verificada durante monitoramento da estrutura do prédio realizado por empresa contratada para essa atividade.

De acordo com o próprio TJDFT, as obras para a recuperação do “Palacinho”, como é apelidado o complexo, servirão para corrigir o sobrepeso na estrutura.

Aguarde mais informações.

Últimas notícias