Após queixas, 20 mil profissionais de hospitais privados do DF começam a ser vacinados

Atraso em relação aos hospitais da rede pública se deve à necessidade de envio e aprovação de documentos para iniciar os processo

atualizado 22/01/2021 11:43

Vacinação da Covid no HranGustavo Moreno/ Especial para o Metrópoles

Funcionários de hospitais particulares do Distrito Federal que lidam diretamente com casos da Covid-19 começam a receber a vacina contra a doença nesta sexta-feira (21/1). Conforme informado pela Secretaria de Saúde, equipes volantes da pasta acompanharão todo o processo.

De acordo com a superintendente do Sindicato Brasiliense de Hospitais, Casas de Saúde e Clínicas (SBH), Danielle Feitosa, o funcionamento da imunização entre os estabelecimentos particulares vem sendo debatida desde a noite de terça-feira (19/1) com a Secretaria de Saúde. “Fizemos a reunião e definimos as regras com quais documentos seriam exigidos e quem poderia ser vacinado”, explica.

Segundo ela, o critério seguido será o mesmo do Ministério da Saúde aplicado nos hospitais públicos do DF. “Primeiro, será para quem trabalha em UTI ou enfermaria específica para a Covid-19, também aqueles que transitam nessas áreas”, comenta Danielle.

A diminuição do público-alvo ocorre devido ao número reduzido de doses que chegaram ao DF nesta primeira remessa. Enquanto são estimados cerca de 20 mil trabalhadores em hospitais particulares da capital, a estimativa é de que um terço deles seja vacinado neste começo. “Ainda não temos o número exato, pois temos locais terminando de repassar as informações de que precisamos”, revela a superintendente do SBH.

A vacina será administrada pela própria Secretaria de Saúde, mas contará com apoio das equipes dos próprios hospitais. “É uma forma de dar mais capilaridade e agilidade. Temos profissionais capacitados para aplicação de vacinas e, terminando em um local, pode ir mais rápido para outro”, adianta Danielle.

Procurada, a Secretaria de Saúde informou que recebeu a lista dos hospitais particulares. “Empregados desses estabelecimentos estão sendo treinados para realizarem a vacinação nas suas respectivas unidades. As doses serão levadas pelas equipes da secretaria, que acompanharão todo o procedimento. As vacinas não utilizadas retornarão para a SES”.

A pasta acrescentou que “divulgará o balanço da vacinação de forma geral, sem distinguir rede pública e privada”.

Preocupação

A notícia do início da vacinação vem no momento em que funcionários de hospitais particulares se questionavam sobre a possibilidade de um atraso. A reportagem do Metrópoles chegou a ouvir uma trabalhadora de UTI particular de combate à Covid-19 que ainda não havia recebido informação sobre a imunização. “Eu, assim como todos os trabalhadores da linha de frente da rede privada, não tivemos sinalização sobre a vacina”, reclamou.

A funcionária lembrou que, assim como a rede pública, ela também está exposta ao vírus. “Também enfrentamos a Covid-19 diariamente, estamos expostos. Queremos vacinar!”

Mais de 7 mil pessoas imunizados

Mais de 7,4 mil doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas no Distrito Federal nesta quarta-feira (20/1). Segundo dados da Secretaria de Saúde, a maior parte delas foi destinada a profissionais da saúde. O levantamento foi realizado pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica (NVEP). No total, 7.024 trabalhadores da saúde, 269 idosos em asilos, 98 deficientes institucionalizados e 18 indígenas receberam a CoronaVac.

Apenas o Hospital de Base, que iniciou a vacinação ao longo da tarde, não repassou quantos receberam a primeira dose da vacina.

No total, o Distrito Federal recebeu 106.160 doses do imunizante. A estimativa do governo local é vacinar 53.080 pessoas, que receberão duas doses em um intervalo de 14 a 28 dias. A Secretaria de Saúde do DF frisou que a população não deve procurar as unidades para imunização, pois apenas o público-alvo receberá a vacina neste momento.

Confira os dados por região do DF nesta quarta-feira:

Últimas notícias