Após expulsões, ambulantes protestam por direito de vender mercadorias no DF

Comerciantes estão na frente do Palácio do Buriti para reclamar da violência policial que impede trabalho ambulante no centro do DF

atualizado 23/10/2020 12:04

protesto ambulantes buritiImagem cedida ao Metrópoles

Cerca de 60 manifestantes comparecem na frente do Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal (GDF), para protestar contra a atuação do governo em impedir que vendedores ambulantes atuem na Rodoviária do Plano Piloto e no Setor Comercial Sul (SCS).

Segundo os organizadores, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) retirado os vendedores do centro da cidade, o que, segundo os participantes do movimento, “extrapola suas atribuições”.

Em protesto, os ambulantes esticam seus panos e expõem seus produtos na Praça do Buriti, além de utilizarem faixas, fogos de artifícios, caixas de som e palavras de ordem como forma de protesto.

Uma comissão de 6 membros da Assembleia dos Ambulantes entrou no palácio para tentar conversar pessoalmente com o governador Ibaneis Rocha (MDB), que segue para o prédio após compromissos previstos na agenda do dia. Enquanto isso, do lado de fora, os ambulantes fazem barulho, gritando “abaixo a repressão, polícia é para ladrão” e com fogos de artifícios.

0

Últimas notícias