*
 

Três pessoas foram detidas durante o confronto entre manifestantes e policiais militares nas proximidades do Ministério da Educação (MEC), nesta terça-feira (10/4). Segundo a Polícia Militar do DF (PMDF), elas foram levadas por terem cometido infrações de desacato, dano ao patrimônio e pichação.

Os militares informaram que a Via N1 ficou fechada por 20 minutos. O prédio do Ministério da Educação foi apedrejado e pichado. O protesto ocorre pela cobrança da liberação de recursos para tirar a Universidade de Brasília (UnB) de sua pior crise financeira.

Os três detidos não foram identificados e vão responder pelos atos.

Rombo milionário
A concentração teve início às 10h, em frente ao Museu da República. Depois, os manifestantes seguiram em marcha para o ministério, onde pressionam o chefe da pasta, Rossieli Soares da Silva, a colocar em prática medidas que evitem demissões de trabalhadores terceirizados.

A UnB registra um rombo orçamentário de R$ 92,3 milhões para este ano e as previsões são catastróficas para os próximos meses. “A UnB pode parar de funcionar em agosto”, disse a decana de Planejamento e Orçamento e Avaliação, Denise Imbroisi, no fim de março, durante reunião pública realizada justamente para discutir o déficit.

O ato foi organizado pelo Diretório Central de Estudantes (DCE), mas conta com o apoio do Conselho Universitário da UnB (Consuni), incluindo a direção da universidade.