Após 18 dias, policial encontra Django, cão farejador que havia fugido

O pastor belga Django estava 11kg mais magro, desidratado e ferido. Ele ajuda nas apreensões da 30ª DP, em São Sebastião

Material cedido ao Metrópoles

atualizado 26/10/2018 17:24

Após 18 dias de buscas intensas, o cão farejador utilizado em operações da 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião, foi encontrado. Ele fugiu do canil onde estava, em Sobradinho, no dia 5 de outubro. O pastor belga malinois Django foi achado pelo dono 11kg mais magro, desidratado e machucado, vagando pelas proximidades do local na terça-feira (23/10).

O treinador do cão farejador, Ricardo Textor, 34, diz ter vivido “dias de angústia e dedicação integral” na procura pelo cachorro. Django mora com o policial civil desde que nasceu. Hoje, com três anos de idade, coleciona apreensões pela corporação. Só neste ano, foram 10.


De acordo com Ricardo, o canil onde Django estava pertence a uma amigo dele. O policial precisou deixar o animal sob sua responsabilidade por conta de uma viagem. Para fugir, o pastor “destruiu parte do telhado e saiu por cima”.

0

As buscas foram intensas e envolveram grande quantidade de pessoas. “Quando o encontramos, ele estava bastante machucado, com a boca muito infeccionada. Isso o impossibilitou de se alimentar, o que o deixou desidratado e desnutrido. Chegou a perder 11kg”, contou o policial.

O momento do encontro (veja abaixo) foi emocionante e chegou a ser gravado por amigos de Ricardo que ajudavam na procura do animal. A busca por Django contou ainda a ajuda de uma cadela farejadora do Corpo de Bombeiros, agentes da 30ª DP e até um helicóptero da corporação.

 

Últimas notícias