A partir de novembro, tesourinhas serão interditadas para obras

As reformas serão realizadas, ao mesmo tempo, nas asas Norte e Sul, em duas entrequadras por vez. Interdições devem durar um ano

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 18/10/2019 13:22

As tesourinhas do Plano Piloto não são somente um mecanismo viário burocrático de Brasília. Com o tempo, elas se tornaram um verdadeiro símbolo da cidade. Porém, aos chegarem perto dos 60 anos, as vias precisam de reformas, com risco apontado por um relatório do Tribunal de Contas do DF (TCDF). Assim, serão feitas obras para recuperação estrutural e estética das 96 passagens sob o Eixo Rodoviário (Eixão) e os eixinhos das asas Norte e Sul.

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) fará as mudanças ao custo de R$ 7.337.880. A obra já foi licitada, e a previsão é de que as intervenções comecem em novembro — a data exata ainda não foi informada —, com conclusão estimada em um ano. As ações serão simultâneas em quatro entrequadras por vez.

Há um conjunto com duas tesourinhas e um túnel de ligação em cada uma das 16 entrequadras que cortam os quase 15 km do Eixão (das duas asas). Todas elas passarão por reforço estrutural, revitalização e pintura.

Nas da Asa Sul, os tijolos de cor laranja serão removidos — como aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) —, dando lugar ao concreto aparente, padrão de todas as tesourinhas.

Plano de ação

As obras serão realizadas ao mesmo tempo nas asas Norte e Sul, em duas entrequadras por vez de cada lado. As primeiras a receber intervenção foram apontadas com risco por relatório do TCDF.

As entrequadras de finais 3/4 e 15/16 da Asa Sul serão as primeiras com acessos bloqueados para as obras, assim como as de finais 9/10 e 15/16 da Asa Norte.

O planejamento estabelece que haja sempre pelo menos duas passagens liberadas para minimizar os impactos no trânsito. A previsão é de 45 dias para a conclusão das intervenções em cada conjunto. Com valores licitados e empenhados, falta apenas a liberação para instalação de canteiros de obras para que as empresas LDN e Impermear comecem os serviços.

Trânsito

Os acessos serão fechados, e as vias, sinalizadas. O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) vai apoiar todas as ações com intervenções pontuais no trânsito para garantir a realização do trabalho e dar fluidez às vias de ligação e nos eixos.

A autarquia explica que, durante as obras, o trânsito na via de ligação das quadras 100 e 200 será interditado nos dois sentidos. Assim, o condutor que estiver saindo das quadras comerciais deverá acessar o eixinho e fazer as tesourinhas da quadra seguinte para conseguir passar por baixo do Eixão, retornando ao trajeto de origem.

Veja como serão as interrupções:

Reprodução/GDF
Bloqueio nas tesourinhas

Os eixinhos Leste (de baixo) e Oeste (de cima) ficarão com uma faixa de rolamento fechada para acomodação dos veículos e trabalhadores na altura do viaduto em obra.

No local, não será possível fazer as conversões nas alças das tesourinhas. Por isso, o motorista precisará ir mais adiante para chegar à vizinhança das intervenções.

O Detran indica utilizar a Via W1 (rua do comércio local) ou a L2 como alternativas para acessar as quadras comerciais e residências próximas às obras. O órgão lembra aos condutores a importância de obedecer a sinalização de obras, reduzir a velocidade e ficar atento à presença de veículos e pedestres aos locais das reformas. (Com informações da Agência Brasília)

Últimas notícias