31,8% das mortes por Covid-19 no DF aconteceram nos primeiros dias de maio

Desde o início da pandemia de coronavírus, o Distrito Federal teve 44 óbitos confirmados. Quatorze deles foram registrados em maio

Homem andando pela regiao central de brasilia durante o isolamento social causando pela covis-19 coronavírusIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 11/05/2020 21:43

A quantidade de mortes no Distrito Federal por conta da pandemia de coronavírus acelerou. Cerca de 31,8% de todos os falecimentos registrados na capital do país aconteceram nos 11 primeiros dias de maio.

Entre 29 de março, quando foi registrada a morte de número um em decorrência da Covid-19 no DF, e 30 de abril, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) divulgou que 30 pessoas faleceram por conta da doença. O total saltou para 44 indivíduos nas primeiras semanas de maio: uma média de 1,3 óbito por dia. No mês passado, o DF contabilizou 27 perdas, com média de 0,9 por dia.

Os números ficam ainda mais assustadores quando olhamos a quantidade de pessoas que morreram de coronavírus no Distrito Federal nos últimos três dias. O valor total pulou de 37 para 44: média de 5,3% de alta no período. Essa taxa está mais elevada do que em 30 de abril, quando se encontrava em 2,38%.

Os dados são da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) e foram analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles.

Atualmente, em cinco estados, há menos mortes que no Distrito Federal. O cenário, entretanto, pode mudar rapidamente caso a quantidade de óbitos na capital continue a crescer: em 10 unidades da Federação (UFs), a média de falecimentos aumenta diariamente e, nos últimos três dias, essa taxa foi menor do que a da capital do país. O gráfico abaixo mostra as ocorrências por UF:

 

O ponto mais importante para tentar conter o avanço nas mortes por conta do coronavírus é resolver a lotação das unidades de terapia intensiva (UTI). O DF ainda tem leitos disponíveis, mas essa não é a realidade de todos os estados. Caso o número de infectados ativos no Distrito Federal continue a crescer, as vagas podem acabar. Isso levaria a uma aceleração ainda maior na quantidade de óbitos diários por conta da Covid-19.

Últimas notícias