Coronavírus: BRB libera R$ 1 bi em programa e 3 meses de carência

O Supera-DF prevê a concessão de carência para uma série de produtos de crédito, com destaque para o pessoal o imobiliário

atualizado 06/04/2020 16:26

O Banco de Brasília – BRB deu início a novo um programa com o objetivo de oferecer aos clientes – pessoas físicas e jurídicas – soluções para minimizar os impactos econômicos provocados pela crise do coronavírus. Batizado de Supera-DF, o programa engloba a liberação de R$ 1 bilhão em linha de crédito destinada a vários setores da cadeia produtiva. Outra importante medida é a oferta de carência de três meses para o pagamento do crédito imobiliário e demais operações parceladas.

A pandemia causada pelo coronavírus exige de nós todos a responsabilidade e a adoção de medidas para minimizar os prejuízos. É o que o BRB, como banco da cidade, tem procurado fazer neste delicado momento. O Supera-DF é isso, um conjunto de ações que reforçam nosso compromisso com o desenvolvimento social e humano.

Paulo Henrique Costa, presidente do BRB
Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
De acordo com Paulo Henrique Costa, presidente do BRB, o atual momento exige soluções para minimizar os prejuízos.

A concessão de carência envolve uma série de produtos de crédito, com destaque para o Crédito Pessoal Parcelado e o Crédito Imobiliário. O Supera-DF prevê, no caso do financiamento imobiliário, a cobrança, durante a carência, apenas dos valores referentes ao seguro das operações (valor variável de acordo com a idade, saldo devedor e valor de avaliação do imóvel) e taxa de administração (R$ 25).

Para aderir ao programa de concessão da carência, no caso de pessoas físicas ou jurídicas, os clientes precisam estar adimplentes ou com atraso a partir do dia 18 de março.

Para solicitar a prorrogação por 90 dias, o cliente deve entrar em contato por meio dos canais digitais ou do telebanco 3322-1515.

No caso dos novos contratos, realizados por meio do programa Supera-DF, a concessão da carência pode chegar a 12 meses, a depender do produto e das condições.  Para pessoas físicas, o atendimento deve ser via os canais digitais do Banco. Aos clientes PJ, as agências do BRB têm equipes de plantão até o retorno do atendimento presencial.

Últimas notícias