Centenas fazem fila em hortifruti da Asa Norte em busca de emprego

Além da entrega de currículos, estão sendo feitas entrevistas na unidade do Oba da 209 Norte

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 17/07/2019 6:16

A oferta de vagas em supermercado da 209 Norte gerou grande movimentação na quadra. A fila começou a se formar por volta das 4h desta terça-feira (16/07/2019). Segundo funcionários, ao menos 600 candidatos haviam entregado currículos no local até as 12h30.

A equipe de recursos humanos do supermercado Oba começou a atender os participantes da seleção por volta das 8h. Além da entrega de currículos, estão sendo feitas entrevistas.

Neuma Valentim, 42 anos, chegou ao hortifrúti às 6h30 para tentar uma das oportunidades. Ela está desempregada há alguns meses e participou de diversos processos seletivos recentemente, sem sucesso. “Tenho qualificação e experiência como vigilante, curso de informática e operadora de caixa. Está sendo muito difícil encontrar uma vaga, mas vou aceitar qualquer uma”, afirma.

Francisco de Assis, 32, também passa por dificuldades para encontrar um emprego. Ele está sem ocupação há três anos. “Durante esse tempo todo, estou mandando currículos. Aceito qualquer oportunidade para agregar experiência ao currículo”, ressaltou.

Estão sendo oferecidas 47 vagas em oito unidades do Oba. As oportunidade são para açougueiro, auxiliar de açougue, atendente de loja, empacotador, operador de caixa e motorista.

 

Há universitários entre os candidatos. A estudante de biologia Yara Xavier de Sousa, 21, chegou ao mercado às 5h30. “Nesse horário, já havia 41 pessoas na minha frente”, afirma. Ela conta que procura emprego há quatro meses, com muita dificuldade. “Enviei alguns currículos. Tem muita gente desempregada, estão exigindo muita experiência. Até terminar meu curso de graduação, tenho que me virar nos 30”, explica.

Ricardo Helber, 30, trabalhava como assistente administrativo mas perdeu o emprego há aproximadamente um ano. Para ele, a maior dificuldade na busca por uma ocupação é a exigência de alta qualificação.

Em junho deste ano, cerca de 2 mil pessoas fizeram fila em frente ao supermercado Melhor Atacadista, na QR 122 de Samambaia Sul, também em busca de uma vaga de emprego. Muitas acamparam no local e ficaram mais de quase 48 horas para entregar o currículo, sob frio de -12ºC.


Desemprego em alta

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no Distrito Federal (PED-DF), realizada pela Secretaria de Estado de Trabalho, Codeplan e Dieese, em parceria com a Fundação Seade, apontam que a taxa de pessoas sem ocupação no Distrito Federal ficou em 19,4% em maio deste ano. São 331 mil desempregados, 6 mil a menos que em 2018.

Últimas notícias