Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Pega fogo: dicas para esquentar as preliminares com a dança Stiletto

Coreógrafa especialista em Stiletto dá sugestões simples e eficazes para arrasar na sensualidade

atualizado 22/07/2021 20:38

Getty Images

A quarentena tem deixado o sexo um tanto monótono e baixado a libido? Nós entendemos! Por isso, diferente das dicas que vão direto à transa, vamos falar de um assunto anterior às preliminares: a sensualidade que aflora do feminino antes mesmo do clima começar a esquentar.

Não é segredo que uma mulher empoderada, consciente da própria sexualidade, sabe exatamente o que quer, e sabe como ter prazer. Mas na prática, muita gente ainda trava quando o assunto é sensualizar.

Muitas são as formas de exaltar a feminilidade e assim fazer a mulher sentir todo seu poder. Uma dessas maneiras é abusar da dança no salto alto. Conhecida como Stiletto, a prática foi criada em  Nova Iorque, pela professora Dana Foglia, assistente, coreógrafa e dançarina de artistas como Beyoncé. O estilo queridinho da Queen B, veio para o Brasil e ganhou espaço com Anitta.

Dançarina há mais de 9 anos, a professora e coreógrafa, Mel Shiavi, que ministra aulas de Stiletto, apresenta a prática: “A modalidade é um estilo de dança com uma ordem a ser aprendida, tem didática e nem todas as professoras exploram o lado sensual”, esclarece. Ela lembra ainda que  a feminilidade nesse contexto independe de ser mulher, e é para todo mundo que coloca o salto e deixa o feminino aflorar.

Para quem ficou curioso, a expert elencou alguns passos simples e efetivos. Pegue seus sapatos de salto alto e let ‘s dance, baby.

Girls put your heels on

Para os primeiros passos, a dica principal da Mel é: “Faça para você, esteja conectada com você e sinta toda a sensualidade que existe em si”, ensina. 

Em casa, sozinha, vale começar com exercícios simples para ir se empoderando, e depois, é só deixar aflorar a sensualidade que existe dentro de cada uma: “A primeira coisa é se conhecer”, orienta.

Hips Don’t Lie

Solte o quadril! Já dizia Shakira na canção “Os quadris não mentem” (tradução livre), e Mel concorda: “Se as mulheres imaginassem o poder da sensualidade que contém nos quadris, elas destravariam já!”. “Comece devagar, para frente e para trás, depois de um lado para o outro”,  orienta. E tudo isso, claro, ao som de uma boa música: pode ser qualquer ritmo que te permita fazer pequenos movimentos até ir se soltando.

Let’s Marvin Gaye and get it on

Outra dica valiosa é escutar músicas sensuais: “Algo que te leve para esse lugar de se imaginar dançando, não é preciso nem fazer a prática física. Apenas de olhos fechados, imagine sua roupa sensual, sua dança, o cenário”, propõe. E vale colocar uma luz mais baixa, dançar sozinha no quarto ou em frente ao espelho.

A dança acaba aparecendo de diversas formas. Lembre-se sempre que é preciso buscar a segurança de dentro para fora.

O show das poderosas

Feito isso, é hora de mostrar a que veio. E então surge a dúvida: é preciso experiência para começar a dançar para o outro? Na visão da coreógrafa, é uma questão de se conectar e se soltar: “Primeiro dance sozinho, dance para você,  e então estará pronta para dançar para o outro, que é meramente uma pessoa sortuda demais de poder te assistir”, enfatiza. 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Mel Schiavi (@melschiaavi)

Ela ainda reforça que não é preciso pensar em uma coreografia impecável, basta usar e abusar dos trejeitos, olhares, usar o corpo todo, os braços: “O olhar é fundamental, sempre exalando confiança e sensualidade”, ensina.

Vale ainda chamar o par para dançar com você. O importante é estabelecer uma conexão. E o último fator essencial é não se julgar: “Se errou algo fora do que planejou ou saiu do ritmo, apenas continue se movimentando, com o olhar firme e com presença, abuse da conexão pelos olhos”, finaliza.

À essa altura, o clima já estará bem quente, a começar dentro de você… agora é aproveitar.

 

Últimas notícias