Celebridades, subcelebridades e tudo sobre televisão de maneira ácida e divertida.

Henrique Fogaça criará instituto em prol da maconha medicinal

O instituto terá o nome de sua filha, Olívia, que faz uso de uma substância derivada da maconha em tratamento contra doença rara

atualizado 04/03/2021 15:51

Henrique FogaçaFoto: Reprodução/Instagrm

Por trás da figura de rockeiro durão, Henrique Fogaça possuí um ponto fraco, que já o fez se emocionar diversas vezes publicamente. Trata-se de sua filha Olívia, de 14 anos, que possuí uma síndrome genética rara desde seu nascimento.

Entre as principais consequências da doença, Olívia apresentava dificuldades motoras, como andar, comer e falar. No entanto, há cerca de dois anos, sua vida começou a mudar – para melhor – graças ao óleo de canabidiol (CBD), substância não lisérgica extraída da maconha para fins medicinais.

0

Segundo o jurado do MasterChef Brasil, depois que sua filha começou a usar o CBD no tratamento de sua doença, ainda não diagnosticada por completo, suas convulsões, que antes chegavam a ser 20 por dia, caíram para três, chegando a dias em que Olívia não tem nenhuma.

Além disso, Fogaça revelou que a substância mudou a forma de sua filha enxergar o mundo. “Mudou a expressão dela, o rosto dela. Ela está mais feliz, reage mais rápido. Quando eu chego e falo com ela, ela olha e dá um sorriso. Isso não acontecia antes, ela estava sempre com cabeça baixa, sem expressão. O canabidiol está trazendo a percepção do mundo para minha filha”, disse em entrevista à revista Trip.

Atualmente, o chef de cozinha importa o óleo dos Estados Unidos, por conta de toda burocracia que ainda existe no país em relação à substância.

Pensando nisso, Fogaça anunciou que fundará o Instituto Olívia em breve, que buscará atender famílias que também precisam do CBD, incentivar a pesquisa cientifica, discutir a legislação sobre o tema no Brasil e, futuramente, realizar o plantio da maconha para fins medicinais.

Em uma das várias postagens com a filha em seu Instagram, exaltando os avanços proporcionados pelo canabidiol, Fogaça comentou sobre o preconceito ainda existente no país em relação à substância, por ser derivada da maconha, e mandou um recado: “Se liberte das correntes que aprisionam sua mente, das crenças limitantes e de tudo que a sociedade impôs e manipulou até hoje. Vire essa pagina a vida vale muito mais do que você pensa.”

Últimas notícias