Ciro Nogueira: “Não vou à posse de Lula; PP apoiará Bolsonaro em 2026”

Chefe do PP, um dos principais partidos do Centrão, Ciro Nogueira diz que não vai se aliar a Lula e planeja coordenar campanha de Bolsonaro

atualizado 04/12/2022 16:46

Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro - Metrópoles Arthur Menescal/Especial Metrópoles

Chefe do PP, um dos maiores partidos do Centrão, Ciro Nogueira afirma que não vai se aliar a Lula e tampouco comparecerá à posse do petista. O ministro da Casa Civil diz que planeja ser um dos coordenadores da campanha de Jair Bolsonaro à Presidência em 2026.

Indagado pela coluna sobre o histórico governista de seu partido — o PP compôs, em sequência, com Lula, Dilma Rousseff e Bolsonaro — Ciro Nogueira garantiu que desta vez será diferente.

“Vou ficar os quatro anos na oposição. E quero ser um dos coordenadores da volta do Bolsonaro à Presidência. O PP vai apoiá-lo em 2026”, diz o dirigente, que se licenciou do comando da sigla para ocupar o ministério.

Ciro Nogueira, porém, não proibiu deputados do PP de apoiarem Lula. Contabiliza que, dos 47 eleitos, 15 manifestam interesse em integrar a futura base do Planalto.

“Se eles quiserem, podem se aliar ao governo, mas não usando o nome do partido”, pontua.

Na prática, filiados do PP estão liberados para assumir cargos no governo Lula se receberem convite, mas o afastamento institucional dificulta essa possibilidade, uma vez que não amarraria o apoio da legenda.

Escalado pelo Planalto para liderar a transição, Ciro Nogueira é categórico quando indagado sobre se prestigiará a posse de Lula em janeiro: “Não”.

 

Mais lidas
Últimas notícias