Bastidores da televisão, notícias da sua novela preferida e entrevistas com os principais atores

Veja como será a trama de Quanto Mais Vida, Melhor!, próxima novela inédita das sete

Um jogador de futebol, uma empresária, um médico e uma dançarina morrem e recebem mais uma chance da Morte

atualizado 15/10/2021 7:54

Globo/Reprodução

O que um jogador de futebol desacreditado, uma empresária fashionista, um médico cirurgião bem-sucedido e uma dançarina de pole dance encrenqueira podem ter em comum? Independentemente da classe social, da faixa etária, do gênero e da crença, ninguém passa batido pela ideia de que pode ter apenas mais um ano de vida. O abalo, em maior ou menor grau, coloca os quatro no mesmo barco e impõe a eles os mesmos sentimentos: o medo de se afastar de quem se ama e de partir sem ter vivido ou reencontrado seu grande amor. É nessa encruzilhada que acontece o encontro de Neném (Vladimir Brichta), Paula (Giovanna Antonelli), Guilherme (Mateus Solano) e Flávia (Valentina Herszage), em Quanto Mais Vida, Melhor!, novela de Mauro Wilson, com direção artística de Allan Fiterman. Após um acidente aéreo, os quatro personagens veem a Morte (A Maia) de perto, e ela, em pessoa, lhes faz uma ressalva: um deles vai fazer sua passagem de forma definitiva em um ano. Apesar de pertencerem a universos completamente diferentes, eles vão descobrir, aos poucos, que suas vidas já estavam interligadas.

0

“A novela é sobre o amor. É sobre o que você faz pelo amor que tem, até onde você vai por ele. E isso pode fazer você agir errado. Tem muito disso na novela. Na verdade, tem muito em mim e em qualquer obra que faço. Quando os quatro voltam do encontro com a Morte, eles querem resolver o amor da vida deles. Qual é o meu amor? Com quem vou ficar? Qual é a minha história?”, explica o autor Mauro Wilson, que faz sua estreia solo em novelas, depois de se consagrar como roteirista há mais 40 anos na Globo, vencedor de dois prêmios Emmy Internacional, pelo seriado A Mulher Invisível (2011) e pela série Doce de Mãe (2014).

Crônica divertida

Quanto Mais Vida, Melhor! vai fazer uma crônica divertida de tipos bem característicos do Rio de Janeiro. A Tijuca, bairro da Zona Norte carioca, é o epicentro da trama. É a terra do ex-craque do Flamengo e da seleção brasileira Neném e do verdadeiro matriarcado que mora com ele. Só um milagre de São Judas Tadeu explica a paz em que vivem na mesma casa Dona Nedda (Elizabeth Savala), mãe do atleta, e duas ex-mulheres dele, Jandira (Michele Machado) e Betina (Carol Garcia), e as duas filhas que ele teve com cada uma delas, Martina (Agnes Brichta) e Bianca (Sara Vidal), respectivamente. Isso enquanto seu irmão caçula – e bandido – Roni (Felipe Abib) não sai da cadeia.  Ainda no bairro ficam o salão de beleza de Nedda, o Neném Coiffeur, um animado bar-karaokê. Perto dali, na Lapa, está a boate Pulp Fiction, onde Flávia (Valentina Herszage) faz shows como dançarina de pole dance. Na Tijuca, também moram o pai dela, Juca (Fabio Herford), e sua madrasta, Odete (Luciana Paes), que sustenta a família vendendo quentinhas na região.

Numa cobertura da Barra da Tijuca, mora Paula (Giovanna Antonelli), proprietária da Terrare Cosmétiscos, com a filha Ingrid (Nina Tomsic) e a governanta da casa, Tuninha (Jussara Freire). Da empresa, ela acompanha toda a movimentação da rival e arqui-inimiga Carmem Wollinger (Julia Lemmertz), dona da Wollinger Cosméticos. E, numa mansão do Alto Leblon, vive Guilherme (Mateus Solano) com sua tradicional família Monteiro Bragança. Médico renomado, ele é casado com a ex-modelo internacional Rose (Bárbara Colen), e mora com os pais, Daniel (Tatu Gabus Mendes) e Celina (Ana Lucia Torre), e o filho adolescente Antônio (Matheus Abreu). No casarão, ainda trabalham a empregada da casa, Deusa (Evelyn Castro), e o motorista da família, Odaílson (Thardelly Lima).

Desde que ganham uma segunda chance da Morte após o acidente de avião, os quatro passam a se frequentar e voltam a reencontrá-la ao longo da trama. “A novela é uma comédia romântica. É sobre o que você faria se tivesse uma segunda chance? Sobre o quanto consegue modificar e o quanto não dá para modificar da própria vida. E a Morte, que eles vão rever de forma pontual ao longo da novela, é o destino dizendo para eles: ‘Você pode morrer a qualquer momento. É melhor você resolver a tua vida’. Ela vai mostrar a eles que o tempo está passando”, explica Mauro, que, para isso criou uma personagem bem sedutora: “Ela é uma mulher linda, exuberante. É a morte dos desenhos animados. A Malévola é minha inspiração. E ela não dá medo algum (risos)”.

Mais lidas
Últimas notícias