Prepare-se para o vale-tudo petista, Romeu Zema

O PT farejou que o governador mineiro poderá fazer frente ao guia genial dos povos, em 2026. A guerra contra ele já começou

atualizado 21/01/2023 9:20

Reprodução

Os bolsonaristas quebraram palácios no ato terrorista. Tem conserto rápido. Os petistas estão dedicados a quebrar a economia. O conserto, se houver, será demorado.

A vandalização da economia brasileira é comandada pelo guia genial dos povos, Luiz Inácio Lula da Silva, para quem responsabilidade fiscal é estupidez, gasto não pode ser chamado de gasto, o Banco Central não tem de ter autonomia, juro poderia não existir, empresário ganha dinheiro sem trabalhar, a reforma trabalhista precisa ser revista (eufemismo para revogada) e o mercado é só um monstro que não tem coração, sensibilidade e humanismo. Ah, sim, e esse negócio de entrar em clube de país rico, a OCDE, tem de ser reavaliado.

Bom, diante do quadro de Hyeronimus Bosch, resta esperar que seja deixada alguma pedra sobre pedra sobre o pântano do populismo e do assistencialismo eleitoreiro da esquerda. Em 2026,  boa parte dos eleitores brasileiros antipetistas talvez encontrem um candidato que lhes seja palatável e capaz de disputar nas urnas com o próprio Lula ou com a sua Janja. Ela pretende ser a nossa Evita Perón, com final feliz, mas poderá mesmo é ser a nossa Isabelita Perón, com final infeliz. Divago.

Os petistas farejaram quem poderá lhes fazer frente: o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, do Partido Novo que nasceu velho. O moço foi reeleito com 56% dos votos de um estado estratégico, que é o segundo colégio eleitoral do país e considerado o melhor retrato do Brasil, por causa da sua diversidade regional. Ele se afastou na medida certa de Jair Bolsonaro durante a campanha, sem perder a ternura dos direitistas mais extremados, e já deixou evidente que manterá com o governo petista uma relação calculada para marcar bem a sua distância ideológica. Joga certo até o momento. Se não fizer besteiras incontornáveis na administração de Minas Gerais, tem grande possibilidade de atrair apoios em nível nacional e credenciar-se como candidato da centro-direita. É o seu plano.

Prepare-se, Romeu Zema, porque os petistas irão com o seu vale-tudo habitual contra você. O governador mineiro terá contra si aquela imprensa imparcial que justapõe verdades para dizer mentiras, os blogs sujos redivivos e os militantes virtuais que já estão à toda nas redes sociais contra quem ousa discordar de Lula. Terá também de enfrentar intimidação judicial. A guerra  já começou.

Nesta semana, o líder do PT na Câmara dos Deputados, Reginaldo Lopes, de Minas Gerais, e o deputado Zeca Dirceu, de São Paulo, que o substituirá no posto, acionaram o Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra Romeu Zema. O pecado do governador mineiro foi ter criticado, em entrevista à rádio Gaúcha, a conduta do governo Lula em relação ao ato terrorista que se desenhava em Brasília.

“Me parece que houve um erro da direita radical e houve um erro, talvez até proposital, do governo federal, que fez vista grossa para que o pior acontecesse e ele se fizesse posteriormente de vítima”, disse Romeu Zema.

As suas nêmesis petistas acharam que não dava para ficar apenas na nota de repúdio, na qual acusam o governador mineiro de ter feito uma “afirmação torpe, reprovável, caluniosa, incompatível com a dignidade e estatura de quem governa um dos mais importantes Estados da Federação, na medida em que tenta responsabilizar as próprias vítimas do ataque”. Apelaram à Justiça.

Quem pode dizer bobagem ou fazer política rasteira no Brasil é apenas o inimputável guia genial dos povos. Ele não poderá ter oponente à altura em 2026.  Tem que manter isso aí, viu?

Mais lidas
Últimas notícias