Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Polícia invade casa de influencer da elite carioca que aplicava golpes

O carioca que é ex-amigo de Gabriel Pugliesi, entre outras celebridades, pode ter feito mais de mil vítimas

atualizado 25/03/2022 13:21

A foto colorida mostra o influenciador Bruno MaffeiReprodução

O influenciador Bruno Maffei está sendo investigado por supostamente ter aplicado golpes em mais de mil pessoas, vendendo bolsas de luxo mas não entregando o produto. Na última terça-feira (24/3), a Polícia Civíl de Limeira e de Cordeirópolis, São Paulo, cumpriram um mandado de busca e apreensão no apartamento do Rio de Janeiro do influenciador elite carioca. Mais de mil vítimas foram prejudicadas. Bruno também é suspeito de abrir contas em bancos digitais se passando por outras pessoas.

Algumas vítimas ouvidas pela EPTV, afiliada da Globo, contaram que fizeram a compra das bolsas de grife pelo Instagram e site do brechó, chamado Me deu bode,  que parecia seguro. Ao cumprirem o mandado de busca e apreensão, os policiais encontraram, de fato, duas bolsas de luxo verdadeiras, com seus seguros e certificados de originalidade. A hipótese é de que Bruno tenha usado as duas bolsas como marketing para convencer os clientes.

0

Na maioria dos casos, ele recebia o dinheiro pela compra dos objetos e em seguida, bloqueava os compradores ou simplesmente desaparecia. Outras vezes, ele entregava bolsas falsificadas para os clientes, acusações que ele também já recebeu em 2019. 

O chefe da polícia afirmou que Bruno tentou se desfazer de dois celulares durante a operação de busca e apreensão. Ele pretendia jogá-los pela janela, mas foi impedido pelos agentes, que o contiveram. 

No local foram apreendidos três celulares e 13 chips, que serão examinados. Acredita-se que ele utilizava os dispositivos para se passar por outras pessoas ao fazer contatos com bancos, já que ele também é acusado de abrir contas e bancos digitais desta forma. Além disso, os policiais também encontraram R$ 2.500 em dinheiro, um cartão bancário que foi vinculado a uma conta digital que foi feita com um cadastro falso e um documento original de uma outra pessoa. 

No momento, Bruno responde em liberdade, mas poderá ser indiciado em breve, enquanto a Polícia Civil continua investigando os crimes. De acordo com o G1, será apurado se ele cometeu estelionato ou usou documentos falsos. 

Bruno Maffei já se envolveu em várias polêmicas no passado. O ex-melhor amigo de Gabriela Pugliesi participou do reality show Alto Leblon, do canal fechado E! e também era próximo de outras celebridades. Diante de acusações de fraudes também relacionadas a bolsas, que ele anunciava como originais mas entregava falsificadas, o influenciador foi deixado de lado pelas antigas companhias. Com 407 mil seguidores, atualmente, sua última publicação ocorreu em 2016.

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga @leodias no Instagram.

Agora também estamos no Telegram! Clique aqui e receba todas as notícias e conteúdos exclusivos em primeira mão.

Mais lidas
Últimas notícias