Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

“Piseiro não é forró”, diz vocalista do Calcinha Preta. Veja opiniões!

Em entrevista à coluna LeoDias, um dos integrantes da banda levantou essa polêmica e fomos ouvir a opinião de músicos e produtores

atualizado 09/04/2022 20:32

Thumbnail de vídeo do canal Metrópoles com entrevista de Leo Dias com o grupo musical Calcinha Preta - Metrópoles

Em entrevista à coluna LeoDias, que foi ao ar no canal do YouTube do Metrópoles, nesta sexta-feira (8/4), o vocalista do grupo Calcinha Preta, Daniel Diau, revelou não considerar o estilo musical piseiro como uma vertente do Forró, mas, sim, um ritmo singular e novo no mercado. “O piseiro não é um forró, é um ritmo. Ele fez uma mistura, mas o forró é de Luiz Gonzaga e afins. E estão misturando tanta coisa que a gente não sabe nem se é forró”, disse ele.

“É uma vertente, mas eu não digo que é forró. Eu acho que não. Na minha opinião, como cantor, não. Valorizo o trabalho deles, tem muita gente legal. Gosto, mas não acho que é forró”, completou.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Seus parceiros de grupo, Bell Oliver e Silvânia Aquino, discordam e disseram enxergar que o piseiro é uma nova vertente do forró. “A gente toca de tudo, mas o ritmo forró é Luiz Gonzaga, Mariles, Dominguinhos e aí vai. Esses são os verdadeiros forrozeiros. E deles vieram Zinho, Alcimar, mas eles também já criticaram o que nós fazemos. Eles também se sentiram prejudicados, mas vejo nisso uma desunião. Creio que tem de juntar tudo e que tem espaço para todo mundo”, disse Silvânia.

Evolução e mudança

Tarcísio do Acordeon, um dos maiores nomes do piseiro no Brasil, deu o seu pitaco após tal declaração do grupo: “O ritmo do piseiro é uma vertente do forró. Tudo se relaciona ao forró, ele é um segmento deste estilo. Assim como houve a evolução dos grandes nomes do forró lá de trás e hoje nós temos grandes grupos desse estilo. O piseiro vem do forró, é um estudo e uma nova roupagem dele”.

Para o produtor musical Arine Ferreira o piseiro, é sim um forró. “É uma nova roupagem! O forró está sempre inovando, desde a banda Mastruz com Leite, que na época já fez uma mudança gigantesca. E, inclusive, o Calcinha Preta seguiu essa vertente. Sempre haverá os conservadores, que querem preservar o raiz do Luiz Gonzaga, que vai sempre ser lembrado e respeitado. Mais as coisas mudam e vida que segue”, declara Arine.

Também produtor musical do gênero, Jeovane de Sá Guedes (que revelou nomes como João Gomes, Tarcísio do Acordeon e Vítor Fernandes), diz que todos tem uma versão diferente para esse assunto. A dele é que o piseiro é uma vertente, vinda do forró, mas um forró mais para cima, mais agitado e, ao mesmo tempo, simples.Antes existia a “Pisadinha”, que deu origem, realmente, ao termo piseiro, né? Porém, acredito que aqui no Nordeste tudo isso tenha se tornado forró. São muitas misturas em um só ritmo! Mas na minha conclusão, forró e piseiro estão caminhando juntos! O forró canta o piseiro, e o piseiro canta forro!”, pontua Jeovane.

Mais lidas
Últimas notícias