metropoles.com

Nudez, bullying e atos perigosos: saiba o que o TikTok não tolera

Entre abril e junho, o TikTok removeu em todo o mundo mais de 81 milhões de conteúdos por desrespeitarem as leis da comunidade

atualizado

Unsplash
Tiktok

As dancinhas, os challenges e as trollagens são muito bem-vindas no TikTok, mas não é tudo que a plataforma permite em suas diretrizes. Se os vídeos forem acompanhados de nudez, episódios de bullying ou incitarem atos perigosos a plataforma irá remover o conteúdo. Com a onda de banimentos, muitos usuários ficaram sem entender porque suas contas foram suspensas pelo aplicativo, mas o TikTok aponta seus motivos em novo Relatório de Diretrizes da Comunidade, divulgado no último dia (13/10).

Entre abril e junho, 81.518.334 vídeos foram removidos em todo o mundo por violarem as diretrizes da comunidade ou termos de serviço do TikTok. Apesar de parecer expressivo, isso representa apenas 1% de todos os uploads. Desses conteúdos, 73,3% foram identificados como ódio, bullying ou assédio e foram retirados do ar antes de qualquer denúncia.

A nudez também não é perdoada na plataforma e ainda de acordo com o relatório, 90,3% dos conteúdos foram removidos por infringir esta norma. Ou seja, nada de sensualizar demais, a plataforma reforça o compromisso que tem com o público de 13 anos de idade. Atos perigosos também não são tolerados, ao todo 94,2% dos conteúdos foram banidos por de alguma forma incitarem algum tipo de violência e autolesão. A rede social tem como objetivo manter um ambiente solidário.

O Brasil é considerado o terceiro país com mais vídeos removidos (7.488.608) e fica atrás apenas dos Estados Unidos e Paquistão. A rede social explica que esses índices foram apontados pelas ferramentas que de alguma forma sinalizaram símbolos de ódio, palavras impróprias, xingamentos ou outros sinais de abuso. Todas essas questões são submetidas à análise das equipes de segurança.

A onda de banimentos já é uma realidade

O caso mais recente foi com a influenciadora Virginia Fonseca, que sem nenhuma notificação prévia, teve sua conta da rede social removida sob justificativa de não respeitar as leis da comunidade. A influencer garante que não produziu nenhum conteúdo que não estivesse alinhado com as diretrizes da plataforma. Ela chegou a acionar a equipe do TikTok e foi informada que a questão estava sendo resolvida. O e-mail que ela recebeu da plataforma, no entanto, não foi motivador. O texto dizia que a sua conta ficaria banida até o próximo dia 24.

Mas a influencer não é um caso isolado e apenas dois dias a separam do mesmo episódio que aconteceu com antes a também influenciadora Addison Rae. Ela é a terceira pessoa mais seguida do TikTok, com 85 milhões de seguidores e teve sua conta suspensa sob a mesma justificativa de não respeitar as leis da comunidade. A decisão, no entanto, foi temporária e após o movimento dos fãs, ela conseguiu recuperar seu perfil na rede social.






Quais assuntos você deseja receber?